Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

sábado, 3 de janeiro de 2015

Lutar contra o feminismo foi o maior desafio que já surgiu para os homens


Lutar contra o feminismo foi o maior desafio que já surgiu para os homens, na história da humanidade. Porque, ao contrário das outras ideologias, como o comunismo e o nazismo; o feminismo lança uma mensagem que vai direto no inconsciente coletivo de todos os homens: a idéia de proteger as mulheres. Não era tão dificil combater o comunismo e combater o nazismo, porque não havia nos homens do ocidente, uma programação subconsciente, quase genética, fazendo-os amar os nazistas e os comunistas, como ocorre hoje no combate contra o feminismo. A idéia de contrariar uma mulher repugna até o ultimo fio de cabelo de 99% dos homens, inclusive dos religiosos e, por isso, é tão dificil para nós propagarmos o Masculinismo. Porque odiar, desprezar e tratar mal os homens é fácil e até divertido. Mas contrariar uma mulher é algo universalmente condenável. Por isso, a minima ofensa que os Masculinistas fazem é punida com um rigor draconiano; ao passo que crimes monstruosos das feministas, como aborto, apologia ao aborto, infanticidio, promover o Pagu Funk vou cortar a sua pica, dentre outros, ficam impunes. É fácil e prazeroso punir os homens e fazê-los se ferrarem; mas ao contrário, é desagradável punir as mulheres.
Na minha opinião, esse sempre foi o maior desafio e o maior obstáculo para o masculinismo e para o Antifeminismo vencerem: como derrotar o ginocentrismo milenar da nossa sociedade, que vê as mulheres como entes celestiais e dignos de adoração? O Movimento do MGTOW (Homens seguindo o seu próprio caminho), foi talvez o único que tenha percebido a realidade do Ginocentrismo milenar como a principal dificuldade para o Masculinismo. Eles concluem, acertadamente, que não bastará destruirmos o feminismo, pois o ginocentrismo está enraizado no inconsciente coletivo da humanidade e o Feminismo apenas potencializou uma tendência que vinha desde a antiguidade e passou pela Idade Média, que é a tendência de endeusar as mulheres e de colocar os homens aos pés das mulheres. O Movimento MGTOW percebeu essa dinâmica, mas a solução que eles propõe para ela, na minha opinião, jamais daria certo. Eles propõe conscientizar os homens e fazê-los compreender o ginocentrismo e como isso os afeta negativamente, para, dessa forma, buscarem um caminho próprio.
Eu sou contra essa solução, porque eu acredito que nós não podemos tentar remar contra a maré. Nós não podemos tentar reprimir os nossos instintos; mas sim, direcioná-los para finalidades mais úteis. Ora, se os homens são ginocentristas e tem uma tendência natural para se rastejarem e se submeterem aos caprichos de uma mulher, então a solução para esse problema é criarmos uma isca, que não tente reprimir esse instinto dos homens; mas o direcione sobre um novo objeto: as travestis.
Se o homem sente a necessidade de ser cavalheiro com uma mulher, de se submeter a uma mulher, a solução para esse problema é nós criamos um substituto de mulher: as travestis e induzir os homens a adorar e idolatrar as travestis; ao invés das mulheres. Esse, sem dúvida, será o caminho mais rápido e eficaz para nós combatermos o ginocentrismo na nossa sociedade.
Mas paralelamente a isso, eu particularmente preciso fazer um mea culpa. Porque neste ano de 2014 eu também cometi um terrivel erro: eu adotei contra as feministas, as técnicas de guerra psicológica da Guerra Fria, que foram desenvolvidas e adaptadas pelo Exército brasileiro ao contexto de combate contra o comunismo, na época da Guerra Fria. E esse foi o meu erro. Eu fui muito duro e severo com as feministas e as tratei com extrema descortesia, porque eu estava seguindo as técnicas de Guerra Psicológica, que foram criadas para combater os comunistas soviéticos da Guerra Fria. Mas mesmo assim, foram técnicas extremamente eficazes, que geraram muitas confissões publicas das feministas, sobre o que elas realmente pensam sobre vários assuntos, o que nos ajudou a desmoralizar ainda mais o feminismo. Mas hoje, eu percebo que essas técnicas não são as mais adequadas para se usar no combate contra o feminismo, justamente por causa do ginocentrismo milenar da nossa sociedade. A Guerra psicológica funciona; mas existem outras estratégias que são melhores do que ela. Nós não podemos tratar as mulheres, nem as feministas, com rudeza ou indelicadeza, porque isso desperta, no inconsciente coletivo da opinião publica, tanto dos homens, como das mulheres, uma aversão contra nós, porque todas as pessoas acham que as mulheres devem ser bem tratadas e paparicadas. E nós não vamos conseguir mudar essa programação inconsciente da humanidade jamais. As pessoas sempre vão achar que as mulheres devem ser paparicadas e mimadas.


E aqui entra outro ponto brilhante da minha estratégia: as travestis. As travestis podem nos dar parte desse poder do ginocentrismo, se nós conseguirmos cooptá-las para o masculinismo. As formas femininas das travestis, induzem nos homens um estado automático de submissão a elas, assim como as mulheres induzem essa submissão nos homens. Isso é devido às formas femininas das travestis, que mandam uma mensagem direta ao cérebro reptiliano dos homens que as vêem: elas são mulheres, elas devem ser bem tratadas e paparicadas. Todo homem que vê uma travesti, sente uma compulsão subconsciente para paparicá-la e tratá-la bem, porque esse comando é automático e está no cérebro reptiliano dos homens. Mesmo quando um homem trata mal uma travesti, com preconceito e com machismo, na verdade, ele está tratando mal a travesti, justamente porque o cérebro reptiliano dele está se sentindo atraído pela travesti, mas, como o córtex dele diz que o homossexualismo é errado, o sistema límbico-emocional dele reage agredindo e ofendendo as travestis. Podem observar: os homens que mais agridem e ofendem as travestis, são justamente aqueles que mais estão com vontade de chupar a rola da travesti e de dar a bunda para a travesti ou de comer a travesti. O maior homofóbico é justamente aquele que está com mais vontade de pegar no pau da Travesti.

E isso não é uma questão de opinião minha; é um fato cientifico. Vejam por exemplo a travesti Domino Presley. Ela é linda, feminina e perfeita. É impossivel um homem olhar para a travesti Domino Presley e dizer que não está se sentindo atraído por ela. Mas sempre, de vez em quando, aparece algum homem para xingar as minhas postagens sobre a Domino Presley. E eles fazem isso por que? Justamente porque aquela minha postagem atingiu neles um ponto nevrálgico: eles ficaram morrendo de vontade de pegar no pau da Domino Presley e, porque eu fiz eles ficarem com essa vontade, eles ficam bravos comigo. Não é culpa deles, ficarem bravos comigo, é natural isso, porque os seres humanos são formados com crenças que deveriam ser respeitadas e eu lamento profundamente que as minhas postagens sobre as travestis estejam induzindo tantos homens, até homens religiosos, a irem para o lado rosa da força e a virarem gays ou travestis. Mas eu encaro a minha luta contra o feminismo, como uma Guerra. Uma Guerra psicológica, sim; mas uma Guerra e nas guerras sempre haverão baixas e, os homens que hoje tombam e caem no homossexualismo e no travestismo, serão os heróis do amanhã, serão aqueles que, pelo seu sacrificio à causa, terão se tornado os verdadeiros mártires do Masculinismo, que sacrificaram seu bem mais precioso: a sua masculinidade, para que a masculinidade de seus irmãos homens pudesse ser salva das garras do feminismo. Se nenhum homem hoje estiver disposto a abrir mão de sua masculinidade e virar travesti, então em poucos anos no futuro, o feminismo vai destruir a masculinidade de TODOS os homens. Alguns homens hoje desistirem da sua masculinidade para virarem travestis e nos ajudarem a derrotar o feminismo é melhor do que todos nós ficarmos dando uma de machões agora e amanhã todos nós nos transformarmos em cornos mansos afeminados de alguma feminazi. Sem as travestis, nós nunca conseguiremos derrotar o feminismo. As travestis deverão ser a chave que nos permitirá nos apropriar de parte do sentimento inconsciente do ginocentrismo, para usarmos ele a favor da causa masculina e da causa dos homens. A sobrevivência da masculinidade no futuro dependerá da boa vontade que obtivermos hoje das travestis, que são as únicas que poderão nos salvar das garras das feminazis.
Além disso, haverá um outro beneficio se o Masculinismo adotar como objetivo primordial transformar metade dos homens em travestis para substituir as mulheres. Vejam bem, que o Feminismo foi financiado na maior parte pelas Familias Rockefeller e Rothchild e pela ONU, que tinham como objetivo fazer as mulheres pagarem imposto de renda e reduzir a natalidade. Esses objetivos já foram alcançados: o feminismo já faz as mulheres pagarem imposto de renda e já fez as mulheres reduzirem a quantidade de filhos que elas tinham. A ONU e os Rockefeller apoiaram o feminismo porque queriam reduzir as taxas de natalidade do mundo e não porque eles gostassem das feministas. Eles usaram o feminismo como alguém que usa uma prostituta.
O problema é que o feminismo já alcançou o máximo de redução da natalidade que era possivel alcançar. A única forma das feministas reduzirem ainda mais a natalidade é se elas legalizarem o aborto, mas isso é muito dificil e isso não iria influir muito nas taxas de Natalidade.
O movimento que agora tem mais potencial de oferecer aos Rockefeller o controle de natalidade e a redução do número de nascimentos é o meu Masculinismo e o meu Antifeminismo, que objetiva transformar os homens em gays ou em travestis. Se o Masculinismo adotar como estratégia essa minha idéia de converter os homens em gays ou em travestis, tão logo essa noticia chegue nos ouvidos dos Rockefeller e dos Rothchild, eles vão ordenar que todo o apoio ao feminismo cesse e eles iniciem o apoio ao Masculinismo. Ou seja, nós cortaremos as principais fontes de financiamento das feministas: a ONU, os Rockefeller, os Rothchild e a Fundação FORD.
O que as elites globalistas querem é uma coisa só: controle de natalidade. Eles querem reduzir a população do mundo e hoje em dia, apenas os gays e as travestis podem oferecer uma diminuição da população no mundo. As feministas na verdade, estão atrapalhando essa meta de reduzir a natalidade. Basta nós vermos aqui no Brasil a influência que as feministas tiveram no PT, que criou o Bolsa-Familia, que está incrementando as taxas de natalidade das mulheres pobres. Ou seja, as feministas estão fazendo justamente aquilo que os Rockefeller mais temiam: elas estão incentivando o aumento da população mundial. Apenas o meu Masculinismo e o meu Antifeminismo que promove as travestis poderão dar aos Rockefeller e aos Rothchild o tão desejado controle de natalidade que eles querem. E o melhor: sem arrumar encrenca com a Igreja, porque nós não precisaremos legalizar o aborto.
Portanto, nós precisamos cooptar as travestis e os gays para ajudarem o Masculinismo a combaterem o feminismo e nós temos que tirar o apoio das Fundações Internacionais e do governo para as feministas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...