Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Distrito 9 e a Pirâmide das necessidades de Maslow


Eu sempre gostei dessa temática da luta entre duas inteligências: entre a inteligência artificial versus a raça humana ou entre os alienigenas e os seres humanos. Sempre gostei de filmes e séries de ficção cientifica.
Na verdade essa temática da luta contra uma raça alienigena que quer nos dominar é algo que tem muito a nos ensinar e a nos inspirar na nossa luta contra o feminismo, pois lutar contra o feminismo é muito pior e muito mais perigoso do que lutar contra uma raça alienigena, afinal, com os alienigenas e com os robôs do futuro, fica claro para todos nós quem é o inimigo. Já no caso do feminismo, nós temos que lutar contra uma programação genética que faz os homens amarem a criatura que mais nos odeia: as mulheres.
Creio que já assisti a todos os principais filmes e séries de ficção cientifica sobre a temática alienigena X humanos ou robôs X humanos. Mas hoje, eu queria comentar um pouco sobre um filme bem interessante sobre invasão alienigena, um filme feito na África do Sul e que foge ao paradigma clássico dos filmes do Gênero: Distrito 9.
Ao contrário de todos os filmes anteriores sobre invasão alienigena, Distrito 9 mostra a estória de uma nave alienigena que chega na África do Sul; mas não para invadir o planeta Terra; mas para sobreviverem. A nave gigantesca chega sobre uma cidade da África do Sul e fica lá parada. Todos pensam que ela vai atacar, como no Independence Day; mas o tempo passa e a nave não faz nada, não se comunica, não ataca, só fica lá parada, flutuando sobre a cidade.
Depois de três meses, as autoridades mandam soldados em helicópteros para entrar dentro da nave e depois que os soldados entram, eles ficam surpresos com o que encontram: milhões de alienigenas famintos e desesperados para sobreviverem. Totalmente assustados e com medo dos humanos.
Cria-se uma Organização de ajuda aos alienigeas e eles são retirados da Nave e enviados para uma favela improvisada no solo, chamada Distrito 9, exclusiva para os alienigenas. Eles não sabiam mais como operar a nave, estavam famintos e só queriam um pouco de comida e sobreviver. Não tentaram conquistar o planeta, embora possuissem uma tecnologia muito mais avançada do que a da Terra.
Enfim. a estória do filma mostra como se fosse um documentário, contando esses fatos do ponto de vista de um funcionário burocrata do governo: Victor Van der Merken, que é branco, descendente de holandeses na África do Sul;  mas que é um bom sujeito, com um trabalho não tão nobre: ele tem que entregar as ordens de despejo aos alienigenas do Distrito 9 que serão realocados para uma nova favela: o Distrito 10.
Victor Van der Merken tem uma boa vida de classe média na África do Sul e é um bom cidadão que só quer fazer o que é certo. Mas, enquanto ele estava entregando para os alienigenas as Ordens de Despejo, ele pegou um tubo com um fluido negro que esguichou nele e ele começou a passar mal e a vomitar.
No hospital, os médicos viram que começou a aparecer umas feridas no corpo dele e a mão dele, que estava machucada, tinha se transformado numa mão alienigena e ele estava rapidamente se transformando num alienigena. Os médicos viam ele como uma propriedade do governo e queriam dissecá-lo para estudá-lo, mas, quando o Victor percebeu o que eles pretendiam fazer, ele fugiu do hospital.
A policia inventou uma estória de que ele tinha feito sexo com um dos alienigenas (idéia ridicula porque os alienigenas pareciam lagostas gigantes, mas todo mundo acreditou e passaram a evitar o Victor) então, rapidamente nós vemos o Victor degenerar e a lutar desesperadamente pela vida e pela sobrevivência. Ele roubou um celular de um sujeito que andava pela rua, depois ele roubou um X-burguer de uma outra pessoa e até assaltou uma lanchonete. Justo ele, que era um bom cidadão.
Eu fiquei a pensar naquilo e creio que a pirâmide das necessidades de Maslow explica em grande parte o comportamento criminoso de Victor e de grande parte da nossa sociedade. Abraham Maslow desenvolveu a teoria de que os seres humanos tem uma hierarquia de necessidades, que ele chamou de pirâmide das necessidades de Maslow. As pessoas só se preocupam com um tipo de necessidade, quando a necessidade inferior da pirâmide já foi satisfeita.

Se as necessidades do topo da pirâmide forem retiradas, as pessoas passarão a se preocupar com necessidades mais básicas, mais da base da pirâmide. Para nós termos uma idéia mais clara disso, basta nós nos lembrarmos daquele filme com o Tom Hanks: Náufrago. O cara era um executivo de uma empresa de encomendas e se preocupava com questões relacionadas ao sucesso pessoal, auto-realização e afeto familiar, pois pensava na sua noiva. Mas então, o avião dele caiu no mar e ele foi o único sobrevivente numa ilha deserta. Rapidamente, ele parou de pensar na familia, no trabalho e só passou a se concentrar em questões de segurança e fisiológicas, da base da pirâmide: sobrevivência. Encontrar água, comida, abrigo. Toda a inteligência dele e todo o esforço dele passou a ser no sentido de sobreviver.
E todos os seres humanos são assim, nenhum ser humano escapa da Pirâmide das Necessidades de Maslow. Todos nós a seguimos. A partir do momento que uma categoria de necessidades é satisfeita, imediatamente surge na pessoa a vontade de satisfazer a necessidade imediatamente superior da pirâmide. Assim, tão logo a necessidade fisiológica seja satisfeita, surge a necessidade de segurança. E tão logo esta seja satisfeita, surge a necessidade afetivo social.
Da mesma forma, como aconteceu com o Victor Van der Merken, a partir do momento que a vida da pessoa tem ameaçada as suas necessidades básicas, como segurança e necessidades fisiológicas, considerações morais e estéticas mais elevadas, tais como: não roubar, não lesar a outrem, ficam em segundo plano. É por essa razão que há muitos bandidos no Brasil. A sociedade brasileira reduziu muitos homens a viverem uma vida aonde a única preocupação deles são as necessidades básicas de sobrevivência, porque é uma sociedade que tirou dos homens as formas de vida mais elevadas, que poderiam levar a considerações éticas e estéticas superiores e de auto-realização.
O que o Brasil fez com os homens brasileiros foi a mesma coisa que aconteceu com o Victor Van der Merken: a nossa sociedade reduziu os homens a bestas selvagens cujo único propósito na vida é sobreviverem. E a cada dia que passa, fica cada vez pior, porque nós criamos uma sociedade ginocentrista que castra toda possiblidade de progresso dos homens. Se um homem chega a ficar milionário ou de classe média, em pouco tempo aparece uma mulher que tira tudo dele, nas pensões dos divórcios. Tirar a liberdade dos homens, mandando-os para a prisão também tem um efeito ainda pior.
Não dêem pretextos para mulher nenhuma prejudicar a vida de vocês. Nenhuma mulher vale isso e menos ainda as feministas, que são lésbicas gordas e escrotas.
O Brasil é um gigantesco engenho, uma fábrica para destruir os homens e é só por isso que ainda há prisões no Brasil: porque esse é o meio mais eficaz para destruir e humilhar os homens. A pena de morte preservaria a dignidade do condenado, impedindo que pelo menos ele fosse humilhado e violentado pelo sistema. Mas até isso querem tirar dos homens. Hoje em dia, os homens no Brasil não tem nem o direito de morrer em paz.
É uma desumanidade mandar alguém para a cadeia. Ainda mais por algo tão imaterial e etéreo como os chamados crimes de opinião. Em vários países, não existe crimes de opinião e a liberdade de expressão é garantida. Mas no Brasil, isso não acontece. Nós somos um país que ainda manda para a cadeia jornalistas, intelectuais, pensadores e ativistas, pelas suas idéias e opiniões.

Boca Costurada Banner



Todos são livres para expressar suas idéias, exceto se for para criticar as feministas. Neste caso, você vai para a cadeia. É assim que são formadas as leis no Brasil. É um truque juridico, você usa uma palavra que nega o direito anterior criando uma exceção. É como se nós dissessemos: Todos tem o direito de ter um jatinho particular, salvo se o governo não tiver dinheiro para bancar. Todos os nossos direitos da constituição são como esse: são direitos ficticios, não são reais, porque não são aplicados à todos igualmente; mas apenas para beneficiar a classe privilegiada das mulheres feministas. Todos tem o direito à liberdade de expressão, salvo se for para criticar as feministas. Neste caso, quem criticar vai para a cadeia. Percebem aqui? É exatamente isso que acontece com os direitos sociais e dos trabalhadores: Todos tem direito a um salário digno que dê para pagar todas as suas despesas e da sua familia e que dê uma vida digna. É isso que está na Constituição; mas o governo fixa o salário minimo em R$ 600,00 reais e depois ainda te faz pagar pensão alimenticia para alguma mulher. Isso quando não te manda direto para a cadeia.
campanha-liberdade-de-expressao (1)

Até eu, que defendo que os homens fiquem com travestis e até virem travestis, até eu estou horrorizado com a ditadura feminazi-gayzista que as feministas implantaram no Brasil para perseguir Cristãos. Não acho que eu seja gay; mas eu acho as travestis melhores do que as mulheres. E mesmo que eu fosse gay, mesmo assim, eu iria defender o Direito da Igreja Católica de criticar o homossexualismo, porque eu sei que no dia seguinte ao que a Igreja perder o direito de criticar algo, serei eu que perderei o meu direito de criticar o feminismo. Se a Igreja Católica perder hoje o direito de nos criticar, amanhã seremos nós que perderemos o nosso direito de criticar as feministas. Aliás, nós já não perdemos esse direito?  A Igreja Católica não é inimiga dos gays e das travestis. A Igreja Católica trata os gays e as travestis com muito mais respeito do que aquelas bajuladoras falsas das feministas. A Igreja Católica defende os interesses dos gays e das travestis muito mais do que os movimentos LGBT e do que aquelas FEMINAZIS, porque a Igreja, ao defender que o casamento só seja entre homem e mulher, está protegendo todos os gays e todas as travestis de serem vitimas daquela famigerada indústria de pensão alimentícia a qual todos os heteros estão sendo sugados.


A nossa sociedade foi criada de uma forma engenhosa para escravizar e aniquilar todos os homens e transformá-los em escravos das mulheres. Se você se casar com uma mulher, ela vai te irritar e te perturbar até que você faça alguma coisa e ela te coloque na cadeia, usando a Lei Maria da Penha ou aquela lei da pensão alimenticia do divórcio. Não há possibilidade dos homens vencerem. É por isso que surgiu o homossexualismo. Os gays foram homens espertos dos anos 70 que perceberam a tremenda enrascada que é para um homem se casar ou fazer sexo com uma mulher. Hoje, nós desenvolvemos uma tecnologia que nos permite sermos livres das mulheres: as travestis. Se você tiver o minimo contato com alguma mulher, se você até falar com uma mulher ou falar de alguma mulher ou até se você falar do feminismo, as mulheres vão se achar no direito de destruirem a sua vida. As mulheres são más e elas só querem nos destruir. E nós não temos a minima chance de derrotá-las. A única coisa que nós devemos fazer é fugir das mulheres. Nós devemos fugir das mulheres como se nós fossemos um judeu na Polônia em 1939 fugindo dos nazistas. Não falem com as mulheres, não se comuniquem mais com elas, não tentem mais convencer nenhuma feminista, porque isso não adianta. A única coisa que você pode fazer é nunca mais falar e nem se relacionar com mulher nenhuma. Os gays é que estão certos. Nós temos que desistir das mulheres, porque todas elas viraram feministas e mesmo as poucas que hoje não são feministas não valeria o esforço, porque elas são contra o feminismo justamente porque elas querem sugar algum homem na pensão alimenticia do divórcio.
Boca Costurada Banner
10570358_331100527063132_3149268107523973407_n
DITADURA GAY BANNER DO SITE FEMINISMO DIABOLICO
ricky-martin3 Desista das mulheres


Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...