Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

domingo, 26 de janeiro de 2014

A IMPORTÂNCIA DE SE TER METAS

A IMPORTÂNCIA DE SE TER METAS

Se alguém te perguntasse agora, de bate-pronto, como você se vê daqui um ano, qual seria sua resposta? E daqui cinco anos? E em dez anos? O sr saberia responder sem gaguejar? Pare um minuto agora e pense. Qual é a sua principal meta para daqui um ano? Em novembro de 2012, como você PRETENDE estar?
Metas de curto prazo (até um ano, na minha concepção) devem ter objetivos claros e definidos. Para a pergunta que te fiz acima, no meu entender, não cabe respostas vazias, como por exemplo: “pretendo estar mais magro e mais rico”. Cem gramas a menos no teu peso e um real a mais no teu patrimônio já seriam o suficiente para atingir teus objetivos planejados. Ridículo.
Suponhamos que você esteja 5 quilos acima do teu peso ideal. Trace uma meta objetiva. “Morgarten, em novembro do ano que vem, quero estar com 5 quilos a menos do que meu peso atual.” Pronto, agora você tem uma meta clara, definida e objetiva. Eu, por exemplo, tenho uma meta de ler pelo menos 10 livros anualmente. Funciona para todas as outras áreas da tua vida. Inclusive na tua vida financeira. Você tem um patrimônio líquido (ativos que podem ser convertidos em dinheiro rapidamente: aplicações financeiras, poupança, títulos da dívida do Governo Federal etc) atual de 2000 reais, ok. “Morgarten, daqui um ano, quero ter aumentado meu patrimônio em 40%, ou seja, quero ter 2800 reais líquidos”. Vejam, aqui sim temos uma meta clara e bem definida e eu vou te ajudar a chegar lá com meus artigos arrombadores. Para desenvolver as outras áreas da tua vida, não deixe de visitar o resto do blog.
Metas: motivação
Estabelecer metas funciona como um motivador na tua vida. É o primeiro passo, antes de colocar a mão na massa. Meu objetivo com esse artigo é fazer você refletir acerca de quais metas você quer atingir na tua vida financeira. Em linhas gerais, sugiro que o senhor foque no aumento e na proteção do teu patrimônio. Esse deve ser o objetivo final, o “prêmio” depois de um longo de um período de disciplina e esforço. “Morgarten, meu objetivo sempre foi reduzir minhas despesas, estou fazendo errado?”. Não, não está. Mas o seu pensamento está errado. Na minha opinião, esse é o principal erro dos gurus das finanças pessoais. Por exemplo, num jogo de futebol, você quer ganhar ou perder de pouco? O seu pensamento, as suas estratégias devem estar focadas na vitória, no prêmio. A redução das despesas é um meio para se atingir uma meta maior: o aumento do seu patrimônio líquido.
Sugiro, então, que o senhor pegue um papel e um lápis ou abra uma planilha no Excel. Avalie, em primeiro lugar, os seus ganhos atuais e teu patrimônio líquido atual. Quanto você ganha por mês e quanto você tem disponível (conta corrente + poupança + aplicações de resgate rápido: ações, opções, cdi, fundos de investimentos. Carros e imóveis não entram na conta) . O ideal dos mundos é que você sempre reserve parte dos teus ganhos mensais para destinar à poupança ou a uma aplicação qualquer. Não há uma porcentagem correta. Pode ser 10%, 20%, 50%, mas sempre reserve parte dos teus rendimentos. Aliás, reserve parte dos teus rendimentos desde que não prejudique na tua qualidade de vida. Isso é importante – de nada adianta você separar 100 reais mensais pra ficar passando fome, entendeu? Seja coerente e tenha bom senso.
Seja prudente, também, ao estabelecer sua meta. Lembre-se que há datas especiais durante todo o ano que aumentam tuas despesas: Natal, dias dos Pais, dia das Mães, dia dos Namorados e por aí vai. Em primeiro lugar, estabeleça uma meta sem pensar nessas despesas ocasionais. Depois, faça uma provisão grosseira de quanto vai gastar com essas datas e subtraia da tua meta, pronto! Como a meta é de curto prazo (lembre-se: de até um ano) fica relativamente fácil de planejar esses gastos. Pode ocorrer alguns percalços durante esse período (perda de emprego, começo de namoro, término de namoro, problemas de saúde que seja necessário gastos com hospitais e remédios, por exemplo) – se acontecer, restabeleça sua meta, sem perder o foco e a disciplina.
O importante é você ter um objetivo, uma linha de chegada, um norte. Feito isso, vou junto contigo até a vitória.
Veja, tratamos estritamente de metas de curto prazo. Ao longo do tempo, vamos conversar sobre outras metas, as de médio e longo prazo, além de tratar de aquisições de bem materiais ou imateriais. É perfeitamente normal queremos guardar dinheiro simplesmente para viajar ou comprar uma máquina fotográfica, por exemplo. Trataremos disso também.
De maneira sucinta, como um pontapé inicial, trace uma meta REAL para sua vida financeira. Faça hoje, agora. Não é perder tempo, é ganhar uma motivação. Em 10 minutos, no máximo, você chegará a uma conta simples, um número que será o seu troféu. Você vai colocar esse número (no caso, um valor monetário) na sua cabeça e lutar por ele!
“No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem-feita ou não faz.” – Ayrton Senna da Silva

-Doutrinador
Via: #OSemeadordaReal

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...