Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Anticoncepcional e a ascensão do macho ALFA

 

Anticoncepcional e a ascensão do macho ALFA

7/10/2012 Lucas

Esse texto é muito bom, e você vai entender o porque as mulheres preferem os homens "ruins" e "cafas" e "badboys" atualmente. Verá onde está a raiz dessa loucura que vemos hoje em dia. Se você nunca entendeu o porque sendo bonzinho é rejeitado nos dias de hoje, e do porque do comportamente feminino atual, LEIA isso aqui e aprenda a realidade. Tenho certeza que clareará sua mente. Deixe de ser malandro e chorão e aprenda.

__________________________________________________________________________________

A invenção da pílula anticoncepcional tornou possível uma série de mudanças sem precedentes na relação entre homem e mulher. Poucas pessoas se deram conta que a corrente de incentivos que davam suporte ao casamento monogâmico não existem mais. Antigamente havia incentivos sócio-econômicos para homem e mulher se juntarem em relacionamento de longo prazo.

PORQUE SE CASAR?

Casamento se tornou algo raro e menos comum entre homem e mulher. Tem-se menos filhos, a idade pra casar aumentou em 5 anos desde 1950, taxas de casamento caíram 40% e fertilidade caiu também 40%

Para entender as causas disso, deve-se entender como era o ambiente dos relacionamentos do passado antes da pílula se espalhar na década de 1960.

Antes da pílula, homem e mulher tinham uma divisão de trabalho pré-definida. 

Mulher pode dar a luz, homem não. A mulher não tinha como controlar sua gravidez e quando grávida tinha que sair da força de trabalho. Ela tinha mais filhos e passava maior parte da vida cuidando da prole. Esses fatores tornavam difícil perseguir carreiras e por isso encontrar um homem que provesse recursos financeiros para ela e os filhos era importante.

Restrições em sexo antes do casamento eram grandes antes do advento da pílula. O sexo pré-casamento era perigoso pois se ela ficasse grávida de um filho indesejado teria suas opções de casamento severamente restrita num sociedade onde casamento era essencial. O filho indesejado com um homem errado e que ela não queria para a vida toda, a condenaria a uma vida de dificuldades. Por isso a mulher precisava restringir sua conduta sexual.

Antes da invenção da pílula, o comportamento do homem também era menos promiscuo. No sistema monogâmico, sexo sem o comprometimento era raro, então o homem tinha que cortejar a mulher por um período grande de tempo e então se casar até a mulher consentir com o sexo. Caso ele engravidasse uma mulher, que era dependente financeiramente, a sociedade pressionava este homem para casar, o condenando caso deixasse ela sozinha e não se comprometesse. Assim, o homem também tinha que ter discernimento nas suas escolhas sexuais.

PORQUE CASAR JOVEM?

Pelo que foi dito até agora, mulheres pré-pilula não perseguiam carreiras. Para poder sair do suporte dos pais, a mulher precisava atrair um marido enquanto jovem e também pela necessidade de atrair um par enquanto no ápice da fertilidade e atração física. (sua fertilidade é bem mais limitada que a do homem) Assim pressão biológica e social encorajava o casamento cedo.

Para o homem casar cedo tinha como incentivos a combinação de seu desejo sexual e o fato que mulheres solteiras ficavam raras com a idade. As mulheres se casavam e criavam filhos nos seus primeiros 20 anos. O homem que ficasse solteiro teria uma dramática redução no numero de parceiras para escolher. 

Hoje o homem pode retardar o casamento para construir carreira ou encontrar uma mulher melhor, mas no passado não havia tanto sexo disponível nem solteiras disponíveis.

PORQUE SE MANTER JUNTOS?

A era pré-pilula além de encorajar casamento cedo, também dava incentivos para se manter juntos no longo prazo. Não havia tantos solteiros disponíveis no mercado portanto desencorajava infidelidade e divorcio. Homens e mulheres gastavam seus 20 anos criando filhos. As mulheres passavam seu tempo cuidando das crianças e tinham poucos contatos com homens solteiros. E com poucas solteiras no circulo social do homem casado, esse tinha menos tentações para infidelidade e também para recasar se eles divorciassem.

Famílias grandes exigiam MUITO esforço para criar pois não havia como a mulher controlar a gravidez. Assim a mulher não podia prover uma casa com tantos filhos para cuidar e não podiam deixar seus maridos. Os maridos por sua vez, que deixassem a casa, abandonariam seus filhos os deixando na pobreza. As sanções da comunidade, dos amigos e do grupo social também pressionavam para se manter juntos. Religião e normais sociais também reforçavam homem e mulher a evitar divorcio e adultério.

No passado as práticas sociais sobre casamento e namoro era baseadas nas regras biológicas e econômicas. Eram regras tornaram o casamento uma pratica necessária. O advento da pílula anticoncepcional descolou sexo e reprodução se espalhando pelo sistema. Sexo pré-casamento não é mais ameaçado pela gravidez. Famílias ficaram menores. Mulheres podem trabalhar fora e prover os filhos. Agora os solteiros acreditam que o ponto para casar e fazer sexo são para prover emocional e romanticamente os indivíduos envolvidos

A pílula trouxe muitos benefícios mas trouxe muitas conseqüências não esperadas. Há menos razões para casar, então homem e mulher ficam solteiros por mais tempo. Sexo pré-casamento transformaram a busca por namoro do passado pela busca de sexo do presente.Sexo agora é pré-requisito para começar um relacionamento. Solteiros/as agora encontrar dificuldades para encontrar parceiros para casar. Homem e mulher buscando por sexo dão valor aos membros do sexo oposto baseados na emoção instintiva e na atração física ao invés de valorizar virtudes e características da personalidade que fazem um bom parceiro de longo prazo. A interdependência entre homem e mulher foi enfraquecida, resultando no aumento da ilegitimidade, divorcio e pai/mãe solteiros. A pílula anticoncepcional foi o catalisador que mudou o pendulo da monogamia para a promiscuidade.

A ASCENSÂO DOS CAFAJESTES E O DECLINIO DOS PROVEDORES

Porque os bad-boys são geralmente mais sexualmente bem sucedidos que os “caras legais?”. Homens Inteligentes, trabalhadores que contribuem para a sociedade em carreiras antigamente respeitosas como engenharia, contabilidade ou ciência agora são deixados de lado pelas mulheres pelos atletas, rockeiros, rappers e atores que não trabalham para melhorar a sociedade, mesmo assim elas desejam fazer sexo com eles. Não há mais conexão entre a contribuição do homem para a sociedade e suas opções com as mulheres e seu status social. 

Mas ainda, a habilidade e vontade de um homem em prover uma esposa e filhos tem pouco impacto em sua habilidade em atrair mulheres. Isso nem sempre foi assim..

COMO MULHER ESCOLHE HOMEM

A atração da mulher pelos homens mudou do confiável e provedor para o excitante e imprevisível bad-boy. Para entender este fenômeno, é preciso entender como a mulher escolhe o homem como esse processo de seleção se desenvolveu.

Milhões de anos atrás, quando os nossos primatas ancestrais viviam em pequenos bandos, os machos que fossem os mais fortes, agressivos e lutadores dominavam o grupo. Devido a diferença entre o investimento paternal macho-femea, a competição entre machos era o vencedor leva todas. Os vencedores, os macho-alfa, podiam monopolizar o acesso sexual para as fêmeas e ter muitos descendentes. Os machos-beta raramente tinha como fazer sexo e passar seus genes. 

As fêmeas então desenvolveram uma atração instintiva para os fisicamente mais fortes macho-alfa, porque a prole do macho-alfa eram consistentemente mais bem sucedidas no jogo reprodutivo. Estes instintos se desenvolveram em milhões de anos e ainda existem nas mulheres de hoje ainda que os atributos que fizeram o lutador vencedor na África primitiva seja contra producente para ter sucesso na sociedade moderna

Brigar não é mais parte da vida diária, porém as mulheres ainda tem atração instintiva por homens fortes. Homens agressivos e imprevisíveis são excitantes e atrativos para as mulheres de hoje, ainda que na era da informações cooperar e trabalhar com os outros num ambiente de escritório seja uma habilidade útil para subir na carreira. As mulheres também são atraídas por indicadores de testosterona como maxilar quadrado e ombros largos. A evolução incutiu esses desejos instintivos por milhões de anos, enquanto a civilização existiu por apenas uma fração de tempo na escala evolucionária. Em um nível inconsciente, as mulheres são profundamente atraídas por características do macho-alfa.

Para o homem a atração sexual também foi irracionalmente modelada pela evolução. A obsessão do macho por atributos físicos é uma relíquia evolucionária. Entretanto, devido ao fato que a fêmea pré-histórica não tinha o mesmo comportamento destrutivo como os machos ancestrais, os homens não tem a mesma atração irracional por fisicalidade e agressão que as mulheres tem.

O DESENVOLVIMENTO DO PROVEDOR

Então se a mulher era atraída por machos-alfa fisicamente dominantes, então como o nerd fisicamente fraco se desenvolveu? O desenvolvimento do provedor veio com o desenvolvimento da inteligência entre nossos ancestrais. A medida que a inteligência aumentava, bebes humanos se tornavam menos maduros e o tempo requerido para criá-los amentava precisando de mais recursos. O bebe humano é muito mais frágil que os das outras espécies.

A medida que o bebe humano precisava de mais tempo pra crescer e cuidados, as fêmeas se viram na situação de não poder prover mais os recursos necessário para dar suporte as crianças até crescer. Elas precisavam de ajuda. 

Os macho-Beta que não era fisicamente fortes para dominar os outros machos, descobriram que provendo comida e outros recursos para as fêmeas do grupo poderiam barganhar por sexo.

Interessantemente, os mesmo macho-alfa com alta testosterona e força física superior e agressividade natural, tiveram esses atributo como fator negativo como provedores. Estudos mostraram que o homem com alta testosterona tem menor inteligência e menor habilidade de se concentrar em atividades mentais. 

Homens com alta testosterona tem menos chance de ter cargos executivos de topo e mais chances de ficar com trabalhos que requeiram trabalho manual e cometer crimes. Assim tinha-se de um a lado o homem forte, agressivo dominador e do outro lado o homem inteligente, legal e cooperativo.

Eventualmente a civilização se desenvolveu e inteligência e sucesso financeiro se tornaram mais importantes que força física, as fêmeas preferiram escolher o provedor pois isso resultava em proles mais bem sucedidas. Com o tempo o macho de alta testosterona teve sua proporção reduzida e o sistema social-religioso aumentava também a proporção de machos provedores. 

As mulheres procurando compromissos de longo prazo e querendo evitar uma vida de infelicidade no casamento colocaram mais prioridade em companhias com personalidades concordantes e recursos financeiros e baixa prioridade em aparência e masculinidade-alfa. Nos últimos 40 anos, entretanto, a tendência se reverteu.

A PILULA, O PROVEDOR E O MACHO ALFA

Nos anos recentes, a personalidade provedora se tornou decididamente impopular, enquanto que o macho-alfa agressivo são celebrados e invejados. Atletas profissionais, bandas de rock, músicos de hiphop suplantaram os doutores, advogados e engenheiros em status social. Os bad-boys que tomam vantagem sobre as fraquezas instintivas da mulher são celebrados enquanto que os fiéis provedores não.

Nos últimos 40 anos, as pílulas anticoncepcionais removeram as razões práticas pra uma mulher escolher um macho provedor. As mulheres sem medo da gravidez pode fazer sexo com o macho mais sexy e preencher seus desejos instintivos sem aparentes conseqüências. Elas podem “seguir seus corações”, mesmo quando as emoções que elas percebem como amor ou paixão são irracionais vestígios de um passado evolucionário. Provedores também são desvalorizados pois mulheres auto-suficientes financeiramente não precisam mais de um homem que a provenha com recursos.

Como as mulheres não dão mais alto valor aos provedores, a posição social desses homens caíram enquanto que o cafageste/jogador/macho-alfa começou a dominar a sociedade e a cultura. Como as mulheres encorajam mais comportamentos bad-boy através de suas escolhas sexuais, homens e a sociedade estão se tornando menos atenciosa, menos cooperativas e menos civilizadas

Bufalo Viril

Fonte: http://depaspalhoarealista.blogspot.com.br/2012/07/anticoncepcional-e-ascensao-do-macho.html

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...