Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

A Marcha das Vadias deverá ser punida

 

No dia 12 de outubro de 1995 Sérgio von Helde, um ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, chutou uma estátua retratando uma santa católica. Nos estúdios da Rede Record de São Paulo, o pastor Sérgio Von Helder transmitia o programa evangelístico “O Despertar da Fé”, durante a madrugada, ao vivo para todo Brasil. Uma vez que as Igrejas Protestantes consideram a utilização de imagens religiosas e a veneração dos santos, características da liturgia e culto católico, como idolatria,6 o pastor von Helde, não aceitando esta crença, decidiu "criticá-la" no feriado do dia, que tinha forte significado para os católicos, adquirindo uma grande imagem de Nossa Senhora Aparecida, desfechando socos e chutes à estátua. Dentre outros gestos e falas, chamou a imagem de “boneco feio, horrível e desgraçado”.7

A agressão verbal e física a imagem de Nossa Senhora Aparecida provocou forte indignação nos católicos (religião a qual pertence), e também em seguidores de outras religiões, inclusive evangélicas. Houve queixas na polícia e na justiça contra o pastor Von Helder. Promotores de Justiça e pessoas comuns acionaram judicialmente a Igreja Universal em vários fóruns, sob alegação de crimes como vilipêndio e desrespeito ao direito fundamental constitucional da liberdade de culto. Durante vários dias, as cenas dos chutes e os desdobramentos judiciais do caso ficaram nos noticiários.

O presidente Fernando Henrique Cardoso pronunciou-se sobre o acontecimento, condenando a intolerância religiosa. O Ministério das Comunicações disse que iria investigar se o pastor infringiu leis de comunicação ao agredir uma imagem religiosa, apoiada por políticos como Afanásio Jazadji.3 10

O Brasil é um país democrático conhecido por sua tolerância (...) qualquer manifestação de intolerância fere seu espírito de união, bem como o seu espírito cristão.

Fernando Henrique Cardoso, então presidente do Brasil 10

No dia 30 de abril de 1997, Sérgio Von Helde Luiz foi condenado pelo juiz da 12º Vara Criminal da cidade de São Paulo (SP), Ruy Alberto Leme Cavalheiro, a dois anos e dois meses de prisão por crimes de discriminação religiosa e vilipêndio a imagem.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Chute_na_santa

chute_na_santa

Mais uma vez a intolerância religiosa e o ódio contra a Igreja Católica fizeram história. Dessa vez, foi um grupo feminista intitulado de Marcha das Vadias quem organizou um ato publico, no meio de uma rua movimentada, onde as feministas quebraram as imagens de Santas Católicas e Crucifixos, enfiaram as imagens católicas no ânus e na vagina em praça publica e depois quebraram, chutaram, vilipendiram, cuspiram e profanaram as referidas imagens. Ou seja, as feministas fizeram mil vezes pior do que o Pastor da Igreja Universal. Elas, além de terem destruido as imagens católicas em uma demonstração de ódio mortal contra a Igreja, elas ainda se masturbaram com as imagens, enfiaram-nas dentro da bunda, no meio da rua, na frente de crianças e idosos. O Pastor da Universal deu alguns chutes na imagem; mas não chegou a quebrá-la. Além disso, o Pastor da Universal não estava em público, ele estava em um estúdio fechado da TV Record. E o Pastor não ficou pelado também para profanar as Imagens. Mas as feministas da Marcha das Vadias fizeram tudo isso, e se masturbaram com as Imagens Sagradas, em PÚBLICO. Elas ficaram peladas fazendo essas putarias, esses CRIMES em PÚBLICO!!!. E vocês sabem o que foi que a Marcha das Vadias disse sobre o fato?

Marcha das vadias

As feministas ainda por cima se fizeram de VÍTIMA. Disseram que estavam sendo Perseguidas e dizem ter entendido que a “performance” ocorrida durante a Marcha das Vadias foi um ato politico necessário. Vejam bem e observem que estamos de olho nesse caso e nós não vamos deixar essas feministas escaparem impunes pelos seus crimes. Se algum Juiz ou Promotor de Justiça não aplicar pelo menos uma pena IGUAL à aplicada ao Pastor da Universal, nós mobilizaremos toda a sociedade, imprensa, opinião publica, emissoras de TV e inclusive a Rede Record de Televisão e até a Rede Globo de TV e o SBT, porque, quem diria, dessa vez, o tratamento diferenciado dado contra àquelas feministas da Marcha das Vadias significará que a Justiça errou e errou feio ao condenar à prisão aquele Pastor da Igreja Universal. Então, percebem aqui como todo o castelo de cartas judicial desmoronará se essas feministas não passarem um bom par de anos na prisão?

16600_612893758750847_596803732_n935845_495953680496050_1493615449_n1001547_495966963828055_570063238_n

1516394813

Código Penal:
Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:
Pena - detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, ou multa."
Art. 233 - Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público:
Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Lei 7.716/89

Art. 1º

Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, RELIGIÃO ou procedência nacional. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)

Art. 20.

Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, RELIGIÃO ou procedência nacional. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97) Pena: reclusão de um a três anos e multa

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...