Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

domingo, 28 de julho de 2013

Slut Shaming: Feministas ficam nuas em lugares publicos

Vejam só outra pobre mulher vítima do patriarcado. A coitadinha está sendo julgada em um tribunal, por algum crime, que certamente ela é inocente, afinal, segundo as feministas, as mulheres SEMPRE SÃO INOCENTES. Então, sem mais nem menos, ela deixa o casaco que vestia cair no chão e fica completamente nua, na frente do juiz, e de todas as pessoas que assistiam o julgamento. Instantes depois os guardas chegam perto dela e pedem que ela se vista de novo, então a mulher enlouquece e começa a xingar os policiais. Ai está o resultado do feminismo: Mulheres totalmente selvagens e fora de controle. E depois, somos nós homens que estamos oprimindo as mulheres e impedindo que elas se expressem livremente.




Vejam só o que essa feminista do video abaixo fez. Ela tirou toda a roupa, ficou completamente nua e começou a passear pela cidade. Pegou ônibus, metrô, andou pela cidade inteira COMPLETAMENTE NUA, na frente de crianças, pessoas idosas e quaisquer um, sem se importar com nada. Ai está a próxima reivindicação do movimento feminista, depois da Marcha das Vadias. Nenhum policial a prendeu; apesar dela estar cometendo o crime de atentado ao pudor. Onde já se viu andar pelada no meio da rua? As ruas das cidades são lugares públicos, onde estão até crianças de quatro, cinco anos de idade. Agora, o feminismo quer exigir que nossos filhos e filhas vejam mulheres vulgares e depravadas andando peladas no meio da rua. Quando é que alguém vai dar um BASTA!!! Nessas feministas?




Mas vocês sabem o que as feministas responderam quando as questionamos sobre os videos acima? As feministas inventaram uma nova palavra:

Slut-shaming
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Slut shaming (ou slut-shaming) é definido como o ato de induzir uma mulher se sentir culpada ou inferior devido a prática de certos comportamentos sexuais que desviam de expectativas tradicionais de seu gênero.1 2 Estes comportamentos incluem, dependendo da cultura, ter um grande número de parceiros sexuais, ter relações sexuais fora do casamento, ter relações sexuais casuais, agir ou se vestir de uma maneira que é considerado excessivamente sexual. Isso geralmente é feito através de xingamentos, bem como de outras formas mais discretas ou disfarçadas. Entre os diversos insultos, pode-se encontrar os termos "vadia", "puta", "biscate", "oferecida", etc. O slut-shaming atua de forma a policiar e restringir a sexualidade feminina e sua expressão, definindo os limites do comportamento sexual aceitável.3


Ou seja: Me desculpem feministas, eu fiz vocês se sentirem culpadas mostrando esses videos? E aqueles outros videos mostrando as feministas enfiando estátuas da Virgem Maria dentro do ânus, no meio da rua, em publico, na Marcha das Vadias, também foi muita opressão da minha parte criticar as feministas de fazerem aquilo no meio da rua. Jamais critique uma feminista ou o feminismo, porque qualquer coisa que as feministas fazem, é certo, e qualquer crítica ao comportamento feminista, é um slut-shaming, uma forma de restringir a sexualidade feminina, de envergonhar as pobres mulheres feministas. Mas vocês feministas já estão vacinadas e prevenidas contra essa minha tática do patriarcado, não? Afinal, vocês se treinaram a vida toda para serem umas sem-vergonha, então, de que vai adiantar o slut-shaming? Mas na verdade, eu tenho que confessar uma coisa para as feministas. Eu sou contra o slut-shaming também. O slut-shaming poderia fazer as feministas se tornarem moderadas, poderia trazer bom senso ao feminismo e, com isso, o feminismo iria sobreviver mais tempo do que merece. Mas eu não quero que o feminismo sobreviva. Eu não quero que o feminismo se torne moderado, nem quero que as feministas tenham bom senso ou se tornem moderadas. Isso seria o mesmo que tentar dialogar com um javali e pedir para ele ficar mansinho. Não, o meu interesse é que o feminismo se degenere, se torne ridículo e histriônico, como as suas líderes. O feminismo é como o Nazismo, não merece sobreviver.  Eu acho que as feministas precisam mostrar ao mundo e à humanidade toda a sem-vergonhice que caracteriza o feminismo. A Marcha das Vadias é a maior prova que eu estou certo ao criticar o feminismo e vocês feministas estão organizando outras Marchas das Vadias, andando peladas em várias cidades, só fazendo propaganda do acerto de cada critica que eu fiz e faço ao feminismo. 
O padre Jesuíta Espanhol Baltasar Gracián escreveu certa vez, que "o inimigo é mais útil ao sábio, do que o amigo ao tolo."
A Marcha das Vadias está sendo muito útil para eu provar todas as minhas teses anti-feministas. Eu sei e tenho certeza de que a Marcha das Vadias é o caminho certeiro para a destruição do feminismo. Portanto, eu incentivo mesmo as feministas a irem cada vez mais na direção do abismo da obscenidade da Marcha das Vadias. E não tenho o menor receito de revelar essa minha conspiração aqui, porque eu conheço muito bem as feministas e sei que mesmo que suas líderes leiam o que escrevi, ainda assim elas jamais vão parar com sua marcha rumo ao abismo. Muitos generais tentaram colocar bom senso e juízo na cabeça do Hitler e tentaram convencê-lo a não atacar a URSS; mas o Hitler era um fanático, como as feministas e caminhou na direção do abismo, mesmo diante de sábios conselhos de moderação. 
O Feminismo está com os dias contados. A grande pergunta não "Se" o Feminismo será derrotado ou não; mas sim "Quando" nós conseguiremos varrer o feminismo da face da Terra. Se me permitem um pequeno exercicio de futurologia, eu acredito que em menos de 20 anos nós varreremos o feminismo da face do Brasil e em menos de 40 anos teremos destruído o feminismo em todo o planeta. E isso numa estimativa muito conservadora, porque sinceramente, eu creio que vai levar muito menos tempo do que isso para exterminarmos com o feminismo da face da Terra.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...