Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

terça-feira, 16 de julho de 2013

O sofrimento dos pais

Depois da separação, os filhos querem ver o pai com mais frequência, mas as mães não deixam. Isso tudo começou a partir da década de 70, que o principal objetivo era criar uma sociedade em quais as mulheres não necessitassem de homens. Então começou a mentalidade de criar os filhos sem pai. As adolescentes começaram a ficarem grávidas, os filhos delinquentes, e as feministas sempre lutam para manter essa realidade.
A criança precisa da presença do homem e da mulher, mas as feministas fizeram uma “lavagem cerebral” nas mulheres, através da propaganda a frase “Tem que trabalhar”. A polícia, o governo e órgão particulares, querem reduzir a participação dos homens na criação e a educação dos seus filhos. O feminismo esta totalmente apoiada pelos governos, que destroem a autoestima do homem, e arruinando totalmente a sociedade.
Umas das grandes razões que impedem os homens educar o seu próprio filho, porque os homens são melhores em disciplinar os filhos do que as mulheres. Os filhos obedecem e respeitam mais o pai do que a mãe. Os filhos não respeitam as mães, mas apenas com uma olhada do pai, a criança respeita.
Quando o pai disciplina os filhos, eles não se tornam criminosos, promíscuos e não necessitam da intervenção do governo. Disciplina significa menos dinheiro para agências do governo.
A disciplina que os homens proveem não se aplica somente aos seus próprios filhos, mas sim influência positivamente a todas as crianças da sociedade. Como é o caso de professores de artes marciais, escoteiro, professor, etc, mas por causa do feminismo, a relação do homem com a criança na sociedade esta totalmente arruinada, porque fizeram uma propaganda que todos os homens são pedófilos. Isso acontece porque as crianças respeitam mais um educador homem do que uma educadora mulher.
O problema das crianças e adolescentes hoje em dia é causado porque os adultos se distanciaram deles, a tais extremos, que eles estão assustados, não recebendo uma atenção adequada. O resultado disso são adolescentes grávidas, vícios de drogas e bebidas, homossexualismo, promiscuidade e crimes.
Por causa das propagandas negativas sobre os homens, se tornaram frios e distantes com as crianças e adolescentes, fazendo com que a juventude se sinta rejeitados pela sociedade. Os professores não vão se aproximarem das crianças, ao contrário serão rígidos com eles, por isso, muitos se tornaram psicopatas sociais.
O governo e as empresas particulares, querem ser os únicos protetores de crianças do planeta, retirando a autoridade do pai, que tem sobre a sua própria família e substitui por forças exteriores. Se acionar serviços de proteção a criança, o pai poderá ser preso, sob acusação de maus tratos, mas na verdade ele estava apenas educando o filho. Ou seja, a criança e adolescente são livres para fazer o que quiser e o pai não deve se intrometer. As mães são culpadas por esse processo de destruição da família e ainda joga a criança contra o pai, que no final todos vão sofrer.
Mesmo todas as evidências exposto na cara de todos os homens, eles ainda não acreditam do que esta  acontecendo, e riem do movimento feminista, que vê como uma coisa inofensiva. Por causa da negligência  masculina, o movimento feminista é mais organizado, é melhor em formar redes de contato para se organizar e trabalhar em conjunto, objetivando assim mais poder. Os homens estão na idade das trevas sobre esses assuntos, e muitos ainda acreditam que o feminismo luta pela igualdade. 
A delinquência dos jovens fortalece o governo, destruindo a família, haverá justificativa de criar mais polícia, aumentar os impostos e criar novas leis, que faz aumentar o seu poder na sociedade. Pois a demonização da família se dá através do movimento feminista.
A disciplina do pai sobre o filho contribui um governo menos poderoso, menos trabalho para a polícia, diminui a indústria de prisões, e menos lucros para as empresas particulares de segurança.



Harriet Harman


Existe um documento muito interessante escrito por Harriet Harman, Patricia Hewitt e Ana Cotte, que diz:  “Os homens não são necessariamente harmoniosos na vida familiar!” e agora essas feministas estão em grandes posições de poder.
Muitos homens não estão com a mãe dos seus filhos, porque a mídia apresenta os homens como seres problemáticos e não têm nenhum valor para a família. Nos filmes colocam o homem como ser cruel e insensível, e da mãe como ser divino, que dá a vida para salvar a vida do filho. Mas na realidade ocorre o contrário, quem mais maltrata os filhos são as mães e não os pais. Quando o pai bate no filho, existe todo um remorso do filho contra ele, mas isso não acontece com a mãe.
As mulheres estão destruindo o sexo masculino, porque os homens nunca têm a intenção de competir com elas, mas ao contrário sempre ocorre, a mulher quer competir em tudo com os homens.
Na verdade a mulher não é sexo oposto, mas sim “sexo complemento”, pois o movimento feminista junto com o governo conseguiu convencer as mulheres, que deve sempre competir com os homens, e todos sofrem com isso.



Anna Coot


O que querem as mulheres? Elas sempre preferem que os homens que tenham mais status e recursos do que elas. A única razão para isso é porque as mulheres nunca estão satisfeitas e também por não ter o seu próprio dinheiro, se sentem forçadas a fazer isso. O mesmo ocorre com as mulheres ditas independentes, sempre buscam parceiros que têm mais do que elas, pois se tornaram extremamente materialistas e vê no casamento um bom negócio. Casam e se relacionam por dinheiro e nunca por amor.
Elas nunca vão ficar com homens que ganham menos do que elas, as opções diminuem com o tempo, pois o feminismo tornaram as mulheres infelizes. As mulheres querem filhos, mas sem a presença do pai, que isto é um mal para todos, exceto para as feministas, governos e serviços sociais.
O divórcio e a custódia dos filhos estão sempre a favor das mulheres. Existe toda uma estratégia de segregação entre os sexos, certamente se incentiva mais as mulheres a se divorciarem, em vez de serem incentivadas a trabalhar duro para salvar a relação. Isso significa que as crianças estão crescendo fora o matrimônio, e muitos homens têm menos direitos, pois a justiça esta sempre a favor das mulheres.
Como o divórcio destroem a vida dos homens, e acaba afetando a sua saúde, que é totalmente ignorado pela sociedade, que paralelamente destrói a vida dos filhos, e com o tempo destrói a própria mulher, em que acabará louca por causa dos seus excessos. Muitos homens não acompanha o crescimento do próprio filho, e muitos nunca levaram para escola, e nem joga bola com a criança. Isso é muito triste, mas para as feministas isso é totalmente ignorado, onde esta igualdade nisso?
As mães buscam se livrar dos pais, pois muitas mulheres pedem o divórcio, porque não quer gastar o próprio dinheiro no matrimônio, acreditando que ser mãe solteira sobrará mais dinheiro para ela, e com isso usa o dinheiro da pensão do ex- marido, para sustentar o filho, sem gastar do próprio. As mulheres têm muitas opções para assaltar os homens e destruir a família. Pois elas não têm sabedoria para enxergar essa realidade, porque são egocêntricas e fúteis para entenderem as consequências dos seus atos.
A verdadeira causa de difamar os homens continuamente, menosprezando o pai e acusá-lo de pedófilia e violência doméstica, é para desfazer a família e fragmentar as vidas das mulheres e filhos.
Para destruir a família e a sociedade, o primeiro grande passo foi destruir o homem, que é o grande obstáculo para o governo, porque o homem é leal a sua mulher e filhos, e não do estado.
Os homens têm um entendimento instintivo de que a autossuficiência és a única proteção contra a tirania. Mas não pode dizer o mesmo das mulheres, que são muito mais maleáveis e controláveis. Por fatores culturais e biológicos é impossível jogar os homens contra as mulheres, mas o contrário é mais fácil, jogar as mulheres contra os homens.
Quando um homem enxerga o mundo, ele busca liberdade e oportunidade para si e para a sua família. Mas quando a mulher enxerga o mundo, ela busca segurança e conforto, pois ela quer depender de alguém, que proporciona isso a ela. Mas quando o homem não esta disponível, a mulher busca pelo estado.
O homem quando vota, ele busca direito iguais para todos, e pelo bem estar social. Mas não ocorre o mesmo com as mulheres, pois quando elas votam objetivam somente os benefícios sociais, com mais direitos de ficar com os filhos, tomar a metade dos bens dos homens, sem mesmo não ter colaborado em nada, delegacia das mulheres, aposentar 7 anos menos, campanha de saúde, onde os homens morrem 5 anos mais cedo do que elas, ficar isenta de culpa, agredir o homem e o estado não interferir, e mais, mais e mais.
Existem vários slogans no feminismo que falam: “É justo o homem perder todos os seus bens para a mulher, porque foram oprimidas durante séculos”. “Se a mulher bater na cara do homem, ele não deve reagir, porque as mulheres sempre foram vitimas dos homens”. “Defendemos as mulheres mesmo estando errado, porque sempre fomos vítimas”. Ou seja, as suas armas é sempre o vitimismo.
As mulheres votam por todas as coisas que aumenta os impostos, nas quais não seriam necessários se restaurassem a sua fé nos homens. O governo teve um grande êxito, que conseguiu vender a imagem dos homens como cruéis. Na Inglaterra estão querendo sugerir que um menino de 5 anos olhar para uma menina da mesma idade, já ser acusado de pedófilia. Separar os homens dos meninos gera receita fenomenal e um grande aumento do poder político sobre a sociedade, por isso, o conceito se converteu que as mulheres iriam trabalhar, e o estado tomaria conta das crianças. Separar os homens das mulheres e dos filhos faz com que a sociedade seja mais controlado pelo governo.


Fonte: http://quebrandoosmitos.blogspot.com.br/2012/10/pai-ausente-parte-1.html


Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...