Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Leonard Nimoy (1931-2015), o Sr. Spock de Jornada nas Estrelas morreu hoje nos Estados Unidos



Pessoal, hoje é um dia de luto. O ator Leonard Nimoy, que interpretava o Sr. Spock no seriado e nos filmes de Jornada nas estrelas faleceu hoje.
Eu sempre fui um grande fã dos filmes e séries de ficção cientifica e sem dúvida, a dinâmica daqueles filmes, aonde havia o confronto entre duas inteligências: os humanos X os alienigenas, ou os humanos X os robôs foi uma grande inspiração para mim, para que eu pudesse produzir muito material criativo para a nossa própria luta, contra a inteligência que quer nos destruir: as mulheres feministas.
Aqueles filmes e séries de ficção cientifica me fizeram ter a mentalidade adequada para ser um antifeminista muito eficiente. É preciso ver as mulheres feministas, como se elas fossem um alienígena predador, ou um robô exterminador do futuro, lutando contra nós. Você não pode lutar contra o exterminador do futuro ou contra o Alien: você só pode fugir dele e escapulir e é isso que eu faço com as feministas: eu fujo delas, porque eu tenho medo delas, como se elas fossem um alienigena predador me perseguindo. Isso pode ser uma fantasia, mas é a imaginação que nos fornece a infinita criatividade para bolar estratégias para lutarmos contra o feminismo.
A mentalidade de jornada nas estrelas e das séries de ficção me fizeram ter a idéia de usar as travestis como uma tecnologia substituta das mulheres. As travestis são as nossas Cylons. Lembram-se da número seis? A travesti Domino Presley é mais bonita do que a Tricia Helfer. Eu queria ter visto uma Battlestar Galactica tendo a travesti Domino Presley como a número Seis. Ela seria perfeita para o papel. Mas, como foi necessário escolher uma mulher biológica, a Tricia Helfer sem dúvida foi a melhor escolha. Nenhuma outra mulher teria sido melhor. Só a travesti Domino Presley teria dado uma Cylon melhor do que a Tricia Helfer. Eu acho que a Tricia Helfer é a única mulher que poderia competir em beleza com a travesti Domino Presley.
Mas, voltando à jornada nas Estrelas, sem dúvida, uma das cenas mais comoventes da história do cinema, foi o final de Jornada nas Estrelas II - A Ira de Khan, quando o Sr. Spock se sacrifica para salvar a nave e a tripulação, entrando no reator e se expondo a uma dose letal de radiação. Momentos antes de morrer, quando o Capitão Kirk pergunta para o Sr. Spock: Por que ele se sacrificou, o Sr. Spock responde: as necessidades de muitos sobrepujam as necessidades de poucos, ou de um. Toda vez que eu vejo essa cena ou que eu me lembro dela eu não consigo evitar: eu choro mesmo. E depois, no funeral do Sr. Spock, quando o Capitão Kirk diz que em todas as suas viagens, a alma do Sr. Spock foi a que ele achou a mais... humana! Isso foi muito comovente porque na franquia Jornada nas Estrelas, o Sr. Spock era um Vulcano, metade humano, metade vulcano, ou seja, ele não era humano, mas sim um alienigena. Em muitos episódios da série clássica e em muitas passagens dos filmes, havia o conflito entre a parte lógica, racional e vulcana do Sr. Spock e a parte emocional e humana dele.
Eu sempre tive um fraco por esse conflito universal, da criatura que é metade humana, metade máquina ou metade humana, metade alienigena. Não me surpreende que eu sinta uma atração tão grande pelas travestis. A travesti é a materialização no nosso mundo desse grande conflito universal, da criatura que é metade humana, metade máquina ou que é metade alienigena e metade humana e, por que não, da que é metade homem e metade mulher. Não consigo imaginar um conceito mais atraente e irresistivel do que esse.








Leonard Nimoy teve a carreira marcada por seu papel como o lógico alienígena meio-humano, meio-vulcano Mr. Spock, de Jornada nas Estrelas/Star Trek, mas também atuou como diretor, roteirista, compositor, poeta e fotógrafo.
Nascido em Boston, em 1931, filho de pais judeus originários da Ucrânia, Nimoy começou a atuar ainda quando criança. Sua carreira profissional, iniciada na década de 1950, foi marcada por muitos filmes B e participação em vários seriados famosos do período, como Bonanza, Dragnet, Além da Imaginação, Os intocáveis, Quinta dimensão, Perry Mason, Gunsmoke, O Agente da U.N.C.L.E.e Agente 86.
Sua grande oportunidade veio em 1966, quando foi escolhido pelo criador deStar Trek, Gene Roddenberry, para viver o emblemático Mr. Spock — a princípio, um personagem coadjuvante, um alienígena de tom diabólico e misterioso.
Ator sensível, Nimoy logo percebeu que o personagem — que muitos colegas consideravam um risco para qualquer carreira séria — era uma dádiva. Dedicou-se a compor um personagem complexo e cheio de nuances psicológicas, que pouco tinha a ver com os arquétipos da ficção científica.
De simples coadjuvante, o Spock de Nimoy virou um dos protagonistas da série e ganhou uma legião de fãs. Pelo personagem, Nimoy recebeu três indicações ao Emmy, o Oscar da TV americana.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...