Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

29 de janeiro: Dia da visibilidade trans



Todo dia é dia de visibilidade trans no nosso site, né galera? Mas hoje é uma data especial para as travestis: hoje é o dia da visibilidade trans. (29 de janeiro). E eu acredito que as travestis são o futuro da humanidade. Algum dia, haverá uma travesti para amar cada homem neste planeta e as mulheres se tornarão uma tecnologia totalmente obsoleta e desnecessária.
Hoje por exemplo, eu vi uma noticia dizendo que na China existem mais de 33 milhões de homens que inevitavelmente vão ficar solteiros para o resto da vida, porque simplesmente não existem mulheres em número suficiente para eles. Lá na China é um problema muito maior do que o Feminismo, porque lá é pura e simples falta de mulher mesmo, já que a politica do filho único do governo comunista de Pequim, somada à politica de décadas de abortos seletivos contra meninas, provocou um grande desequilibrio de sexos entre os chineses: Até o fim da década vão existir 24 milhões de homens solteiros (em idade para casar) a mais na China do que mulheres.


A única solução para um problema desses são as travestis. É preciso que o governo da China convença pelo menos 12 milhões desses homens a virarem travestis, para que eles possam se casar com os outros 12 milhões que preferem manter suas caracteristicas masculinas. Ou seja, na China é preciso, NO MÍNIMO 12 milhões de travestis imediatamente, sob pena de provocarmos uma incomensurável dor e solidão em todos aqueles 24 milhões de chineses solitários. Não há alternativa nenhuma a não ser essa. Nem a Igreja Católica pode vir querer dar palpite aqui, porque lá na China eles são ateus e comunistas e, portanto, eles jamais fariam aqueles votos de castidade dos católicos. Além do mais, nenhuma mulher de outro país vai querer emigrar para China para se casarem com aqueles homens solitários. A única solução possivel é, no Próximo Plano Quinquenal do Partido Comunista, eles elegerem como meta suprema fabricar pelo menos 12 milhões de travestis na China. E isso é o MÍNIMO, porque se dependesse de mim, eu fabricaria logo umas 50 milhões de travestis na China e resolveria logo o problema dos homens chineses.
Aqui no Brasil eu calculei que nós precisariamos, teoricamente, de cerca de 9 milhões de travestis para que TODOS os homens pudessem ter uma travesti para namorar ou se casar, porque o número total de homens com idade entre 20 e 45 anos no Brasil é de 18 milhões.
Mas eu calculei que um objetivo mais razoável e menos ambicioso para nós brasileiros seria formarmos cerca de 3 milhões de travestis nos próximos dez anos (cerca de 300 mil travestis por ano, durante dez anos), pois como cada travesti consegue namorar pelo menos um outro homem hetero, essas 3 milhões de travestis retirariam do mercado sexual cerca de 6 milhões de homens, dos 18 milhões de homens disponíveis para as mulheres. (1/3 do total). Isso por si só provocaria um crack de sistema cataclísmico no poder das mulheres, que se baseia em uma escassez artificial de sexo e de amor e tiraria totalmente o poder das mulheres.
E não há limites para essa solução das travestis, porque mesmo que nós conseguissemos transformar TODOS os homens em travestis, ainda assim, iriam faltar travestis no mundo, porque mesmo que todos os homens brasileiros virassem travestis e fossem exportados para se casarem com os 24 milhões de chineses solitários, ainda assim, faltariam 6 milhões de travestis, porque na China é preciso pelo menos 24 milhões de travestis de outros países para satisfazer os 24 milhões de homens chineses que não conseguem encontrar namoradas. O número de travestis necessárias na China Comunista seria de "apenas" 12 milhões somente se as travestis fossem recrutadas dentre os próprios homens solitários da China. Se a solução para o problema de escassez de mulheres da China tiver que vir de outros países, então serão necessários, no mínimo, 24 milhões de travestis para satisfazer apenas os homens solteiros da China, sem contar os outros homens chineses, que também prefeririam uma travesti; mas precisam se contentar com uma mulher, porque é isso o que eles tem por lá.
Vejam esta matéria da Revista Época: China: Excesso de homens pode provocar guerra


As travestis são a única chance que nós temos de impedir que a terceira guerra mundial aconteça, porque nós precisamos urgentemente encontrar esposas travestis para os homens da China, senão a energia represada e a frustração sexual deles, poderá descambar numa terceira guerra mundial. Lembrem-se que a China é a terceira maior superpotência nuclear do planeta, com milhares de misseis nucleares capazes de destruir o planeta inteiro e especula-se até que os Chineses já tenham até desenvolvido a hipotética arma do Juízo Final: a Bomba de Cobalto, que é uma única bomba atômica, contida num invólucro de cobalto - 60 que potencializaria a explosão a tal ponto que destruiria toda a vida na Terra. A Bomba de Cobalto nunca foi testada e nenhuma potência jamais admitiu que a tenha construido, porque o mero teste de tal artefato acarretaria a extinção de toda a vida na Terra e o seu uso numa guerra provocaria o fim da espécie humana e da vida sobre a Terra. E imaginem 30 milhões de homens chineses frustrados por não encontrarem uma namorada, esses homens fazendo carreira no exército da China, nas Academias de Defesa, tendo acesso aos códigos de lançamento dos misseis nucleares e aos centros de poder e decisão militares da China. É sabido que a Segunda Guerra mundial foi originada pelas humilhações e misérias impostas pelo Tratado de Versalhes contra a Alemanha, o que provocou uma grande miséria entre o povo alemão e permitiu a ascensão de Hitler e dos Nazistas ao poder. A atual escassez crônica de mulheres na China vai provocar nos homens chineses uma frustração maior do que aquela que a crise econômica provocou nos homens da Alemanha dos anos 20. E não há mulheres no mundo em número suficiente para satisfazer os homens chineses. Logo, a única solução é iniciarmos o quanto antes a produção em massa e numa linha de montagem de travestis. Nós precisamos transformar o Brasil numa gigantesca fábrica produtora e exportadora de travestis. Se nós falharmos nisso, a terceira guerra mundial será quase que inevitável.
E, para quem acha que é muito imoral usar as travestis para satisfazer os homens asiáticos, vejam só a que eles estão recorrendo no desespero da escassez sexual deles:


Portanto, quem vier tentar me encher a paciência dizendo que é imoral usar as travestis para isso ou transformá-las em commodities de exportação, nem se dê ao trabalho de gastar saliva comigo, porque dentre usar orangotangos ou travestis, é mil vezes preferivel usar travestis. Aliás, até se for para escolher entre uma mulher e uma travesti, eu escolheria a travesti. Os homens possuem desejos e necessidades sexuais que precisam ser satisfeitos e as mulheres não existem ou não querem satisfazer esses desejos. Portanto, a única solução é recorrermos à produção em massa de travestis, assim como Henry Ford fabricava carros em uma linha de montagem. O nosso lema deverá ser: Uma travesti para cada homem. No Brasil e no mundo.
Aliás, um famoso filme sobre holocausto nuclear, feito pelo Stanley Kubrick: o do Dr. Strangelove, mostra justamente um general americano, que é frustrado sexual e, por isso, ele decide sozinho deflagrar uma guerra nuclear contra a Russia. No decorrer do filme, é mostrado que os russos tinham um sistema automático e computadorizado que detonaria automaticamente uma bomba de cobalto, caso a Russia sofresse um ataque nuclear, o que acabou desencadeando a reação em cadeia que, no fim do filme, provocou o fim da humanidade.
E isso está cada vez mais próximo de acontecer e, mesmo que nós consigamos destruir o feminismo nos próximos dez anos, mesmo assim, isso não iria resolver o problema dos homens solteiros da China. Portanto, paralelamente à nossa luta contra o feminismo aqui no Brasil e no mundo, nós precisamos urgentemente elevar as travestis à categoria de pessoas mais importantes e valorizadas do planeta, porque as travestis são a nossa única chance de impedirmos que os homens chineses fiquem putos da vida e decidam, algum dia, lançar misseis nucleares contra nós, só por vingança.
A única solução é produzirmos milhões de travestis, dezenas e centenas de milhões de travestis, para acabarmos de vez com a escassez de sexo e de amor dos homens do mundo todo. A escassez de recursos é a origem de todas as guerras: escassez de território, escassez de petróleo, escassez de mulheres. Toda escassez transforma os homens em assassinos uns dos outros. Talvez, nós não consigamos resolver os problemas da escassez de petróleo e de território; mas a escassez de sexo dos homens do ocidente e do oriente nós temos chance de resolver: mas para isso, nós precisamos fabricar milhões de travestis e começar a exportá-las para outros países, ensinar os outros povos a como fabricarem as suas próprias travestis. Com isso, nós daremos um golpe fatal não só no feminismo; mas também no ginocentrismo arraigado no inconsciente coletivo da humanidade e que leva os homens a paparicarem essas mulheres psicopatas que nós temos hoje em dia. Eu já lancei um site para fabricar travestis em massa: www.amamostravestis.com.br e em breve nós vamos ensinar os chineses a fabricarem as próprias travestis e, com isso, nós eliminaremos o risco de uma Terceira Guerra Mundial.






Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...