Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Estudando Inglês – Prostitutas já estão se preparando para a copa

A associação de prostitutas de Minas Gerais abre vagas para cursos de inglês, espanhol e italiano, para que as profissionais do sexo possam faturar com o turismo excedente, dos eventos esportivos do país.




As aulas

O curso terá duração de seis e de oito meses, ainda cogitando a possibilidade do ensino do francês as profissionais, que aprenderão o básico para comunicação com os clientes. Palavras como camisinha, palavras relacionadas a higiene e comida serão ensinados no curso básico, que além da gratuidade comporta vinte alunos por turma, dos mais de mil que se interessaram pela proposta. As alunas vêm se dedicando no ensino dos idiomas, desejando conseguir se comunicar com seus clientes, já que estes querem muita atenção e questionam muito sobre a vida delas, elas citam principalmente poder se comunicar sobre proteção e preços relacionados ao programa. As alunas ainda podem optar por mais de um idioma se quiser, as aulas são gratuitas e as turmas de idiomas escolhidos são escolhidos de acordo com os horários disponíveis de aula.
O sonho

São muitas profissionais do sexo que esperam se apaixonar e poder levar a vida com um estrangeiro, apesar disso, algumas outras profissionais, matem os pés no chão, desejam somente o aprendizado como crescimento pessoal. A opinião com relação ao movimento das atividades sexuais durante a copa se dividem, enquanto algumas se preparam para conquistar clientes, outras preferem trabalhar no anonimato, visando a ação policial como impedimento dos lucros.
O espaço físico

A aula inicialmente ministrada na própria sede da instituição ganha um novo espaço patrocinado pelo dono do shopping popular, que investiu pelo menos trinta e dois mil, para a disposição de mais salas situadas dentro do shopping, com estrutura para ministrar os cursos de idiomas. A dificuldade de conseguir patrocínio para o curso é devido a enorme quantidade de marcas que não querem seus nomes conciliados ao das profissionais do sexo, isto manteve a instituição em alerta, de que os professores voluntários pudessem desistir das aulas, o que já foi difícil de conseguir, já que estar em uma sala com prostitutas acenderia preconceitos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...