Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

sábado, 21 de setembro de 2013

A Outra História Americana: Filme para demonizar a Direita





Hoje por acaso eu coloquei no TCM e estava passando o filme "A outra História Americana". Não assisti ao filme inteiro; mas vi a cena onde havia uma refeição e aconteceu uma discussão entre um racista supremacista branco que começou a xingar um judeu que estava namorando a mãe dele e estava comendo com eles na mesa. Algumas das coisas que o racista disse, gritando descontrolado, foi acusar os judeus de fazer cotas raciais, de promover as putarias, nem me lembro direito de todas as coisas que o cara xingava os judeus. Mas ele misturava na fala dele algumas das idéias da direita, passando a noção de que todo direitista que é contra as cotas raciais é um neo-nazista supremacista branco. O objetivo claro do filme é estereotipar e demonizar as pessoas que defendem idéias consideradas conservadoras ou de Direita. O primeiro pensamento que surge ao ver o filme é: "Mas que sujeito mau esse cara neonazista, eu não quero ter semelhança alguma com ele. Vou começar a falar bem de todas as idéias esquerdistas porque não quero que ninguém me veja como um neonazista." E o filme não poupa estereótipo. O personagem Neonazista do Edward Norton até cuspia enquanto falava, ficava vermelho de tanta raiva e ódio contra os judeus, negros e todos os esquerdistas. Na hora que eu vi a cena eu me lembrei da minha Pós-Graduação da UFMS, quando eu criticava as cotas raciais. Eu pensei: Será que foi assim que eu parecia? Será que eu parecia o louco nazista desse filme? Por certo, para aquelas feministas da Pós talvez elas pensassem que eu era algum tipo de neonazista, porque eu era contra as cotas raciais e contra o feminismo. Mas eu fico indignado com as cotas raciais, porque essas cotas iludem e enganam os negros. Além de não resolverem problema algum, porque elas dão a vaga a alguém; às custas de tirar a vaga de outrem. Além disso, elas não adiantam, porque elas fazem os negros acreditarem que basta fazer uma faculdade para ganhar bem; e a verdade não é essa. Se não houver crescimento econômico, não adianta fazer cotas raciais, ou cotas de gênero, as pessoas não vão conseguir subir na vida. Na Espanha, pessoas que tem Doutorado, colocam nos curriculos que enviam para as empresas, que elas tem só o Segundo Grau, porque elas estão disputando vagas de frentista de posto de gasolina, açougueiro de supermercado, faxineiro de escola e quando o empregador vê no curriculo que a pessoa tem doutorado, eles não contratam imaginando - corretamente - que a pessoa vai querer ganhar um salário muito alto. A Espanha é o exemplo tipico do que acontece com um país cheio de jovens que acham que um diploma iria resolver todos os seus problemas. Até no Brasil nós podemos ver algo semelhante. Vejam o que acontece hoje em dia. As pessoas que saem de uma faculdade, não estão ganhando mais do que um salário minimo. Porque não dá para as empresas pagarem um salário muito acima da renda per capita do país e a renda per capita do Brasil é baixa. Então, o governo ilude os negros com a fantasia das cotas raciais e fazem os negros se endividarem até o pescoço para pegarem o crédito estudantil e estudarem em faculdades particulares, para depois dela, conseguirem algum emprego que paga apenas um salário minimo. E depois, vai ter que ficar 20 ou 30 anos para pagar a dívida com o crédito estudantil. Ou seja, uma nova forma de escravidão por dívidas. E com uma vantagem: Você ainda faz o escravo ficar agradecido com o governo petista que o escravizou a uma dívida impagável para o resto da vida. A única solução para o problema da pobreza é acelerar o crescimento da economia. Sem crescimento, o povo se torna canibal, se torna traficante, se torna ladrão, pirata ou pior: Se torna professor de Universidade Federal e militante comunista.  A mensagem básica do filme é que todo direitista é um neonazista descontrolado e cheio de ódio. Exatamente o tipo de preconceito que as feministas usam para denegrir as pessoas que criticam o feminismo. Mas o Nazismo não era uma ideologia de direita; mas sim de esquerda. Vejam o nome do Partido Nazista: Partido Nacional SOCIALISTA dos Trabalhadores Alemães. O Partido Nazista era um Partido SOCIALISTA, ESQUERDISTA RADICAL. Mas as Feministas estão acostumadas a reescrever a história de acordo com as fantasias de seus contos de fadas feministas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...