Novo endereço do nosso site

Novo endereço do nosso site
Feminismo Diabolico

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Ex-líder de grupo que defende a “cura gay”se casa com um homem

Ex-líder de grupo que defende a “cura gay”se casa com um homem

O americano John Smid, que liderou durante 18 anos o grupo que se dizia capaz de impedir a atração de pessoas do mesmo sexo, acaba de oficializar a união com seu parceiro Larry McQueen

JOHN SMID ENQUANTO ERA DIRETOR-EXECUTIVO DA "LOVE IN ACTION" (Foto: Reprodução MSNBC)
Durante 1990 e 2008, o americano Jonh Smid ocupava o cargo de diretor-executivo do grupo “Love in Action” e considerava a homessexualidade “um pecado”, chegou até a incentivar as pessoas a rezarem para que os gays se distanciassem. Mas eis que, recentemente, o seu discurso caiu por terra. John acaba de oficializar a união com seu parceiro Larry McQueen, informou a agência de notícias The Lone Star Q.
“Eu tinha fé de que algo iria acontecer, mas isso nunca aconteceu. Agora, na minha idade, já não tenho muitos anos restantes, não posso viver mais assim pelo resto da minha vida. Então, eu pensei que não, eu não estou disposto a continuar empurrando algo que não vai ocorrer”, contou.
saiba mais
"Tenho orgulho de ser gay", diz CEO da Apple
Por isso, anunciou em sua conta de Facebook: “Conheci McQueen gradualmente, até que chegou um momento em que descobrimos que queríamos conhecer melhor um ao outro por meio de uma relação amorosa. Conforme saiamos, compartilhávamos as mesmas expectativas de vida, filosofias pessoais e nossos valores de fé. Encontramos uma compatibilidade que era confortável e emocionante.” Agora, estão oficialmente juntos.
A proposta mais controversa lançada por ele quando ainda representava a empresa foi divulgada em 2005. Na época, John prometeu criar um programa que poderia mudar a opção sexual de uma criança.
JOHN SMID E LARRY MACQUEEN, SEU COMPANHEIRO (Foto: Reprodução Facebook)

Fonte: http://revistamarieclaire.globo.com/Web/noticia/2014/11/ex-lider-de-grupo-que-defende-cura-gayse-casa-com-um-homem.html

Meus comentários: Como eu deixei bem claro desde a primeira semana do meu site Feminismo Diabólico, eu não tenho nada contra os gays e nem contra as mulheres. O meu problema é com o Movimento Gay e com o Movimento Feminista. A homossexualidade sempre me pareceu uma excelente alternativa ao sexo com as mulheres e eu sempre pensava em como seria muito melhor se os homens pudessem fazer sexo e sentir tesão no seu melhor amigo, do que numa mulher. Mas, pelo menos para mim, essa alternativa parecia sempre muito distante, porque o corpo masculino sempre me repugnou e me repugna até hoje. É claro que isso mudou quando eu descobri as travestis e vi que os homens podem ficar tão femininos e bonitos quanto qualquer mulher. Me recordo de ter assistido alguns filmes que mostravam o futuro aonde os homens iriam ter mulheres-robô perfeitas e bonitas e eu pensava: puxa vida, seria legal se isso algum dia virasse realidade. Mas, pensando sobre as travestis, eu cheguei à conclusão de que as travestis na verdade são uma tecnologia muito melhor do que a mulher-robô, porque as travestis são seres humanos, que reagem com emoção e inteligência, ao contrário do que um robô faria, já que o robô apenas simularia a emoção e a inteligência.
Portanto, se você, caro leitor, tem tendências à viadagem, eu convido-o a vir para o lado rosa da Força e tornar-se uma Travesti MASCULINISTA, embelezando o mundo e trazendo prazer e felicidade para os homens. Se você é gay, você deve virar uma travesti. Muito em breve eu vou convencer todos os homens a vencerem suas resistências contra as travestis e logo logo todos os homens vão preferir ficar com uma travesti do que com uma mulher. Nós daremos todo sexo, todo amor, todo dinheiro e toda piroca que nós temos guardado para as mulheres. E tudo o que pedimos em troca é que nunca sejam Transfeministas e nem Feministas, porque nós podemos perdoar qualquer defeito e até conviver com a piroca de uma travesti, mas o que nós não podemos jamais perdoar é uma Travesti Feminista ou Transfeminista.



 







 




 

Homens e mulheres nunca podem ser iguais, afirma Erdogan

Homens e mulheres nunca podem ser iguais, afirma Erdogan

A maternidade é o estatuto definido para a mulher nas sociedades islâmicas, define o primeiro-ministro turco. Erdogan e a sua mulher, Emine Erdogan Umit Bektas/REUTERS

A igualdade entre homens e mulheres é algo que nunca pode acontecer, porque é “contrário à natureza”, afirmou o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan. “Homens e mulheres não podem ficar em posição de igualdade, porque a sua natureza é diferente”, explicou, num discurso em Istambul, num encontro em que se falava sobre as mulheres e a justiça.
São bem conhecidas as posições conservadoras de Erdogan, que durante 11 anos foi primeiro-ministro da Turquia, antes de ser eleito Presidente neste Verão. O conservadorismo islâmico tem-se transformado, cada vez mais, numa vontade declarada de interferir nos comportamentos privados, como por exemplo o aconselhar que cada mulher tenha pelo menos três filhos, fazer campanha contra os partos por cesariana e classificar o aborto como “homicídio”, relata a Reuters.
Desta vez, ao discursar num debate internacional promovido pela Associação Mulheres e Justiça (KADEM, na sigla em turco), Erdogan aproveitou para atacar “o feminismo e as feministas”, afirmando que as mulheres que lutam pelo reconhecimento dos seus direitos “rejeitam o conceito de maternidade.” E este conceito, defendeu, é definidor da posição da mulher nas sociedades islâmicas.
“A nossa religião [o islão] definiu a posição da mulher: a maternidade. Algumas pessoas conseguem entender isto, outras não. Não é possível explicar isto às feministas, porque elas não aceitam o conceito da maternidade”, afirmou Erdogan, citado pela versão em inglês do jornal turco Hürriyet.
Para dar força a este argumento, usou uma citação atribuída ao profeta Maomé: “O Paraíso está aos pés das mães”.

Grande desigualdade
A Turquia não está nada bem colocada no Índice de Igualdade de Género do Fórum Económico Mundial de 2013: está em 120 num total de 136 nações, e desde 2006 caiu 15 lugares. Um outro relatório das Nações Unidas, de 2011, indicava que os índices de violência doméstica na Turquia são quase o dobro dos norte-americanos, e chegam a ser dez vezes mais altos do que em alguns países europeus, sublinha o Hürriyet.
As associações de defesa das mulheres turcas denunciam sistematicamente as declarações sexistas do Governo conservador, que acusam de encorajar a violência conjugal. Segundo estas organizações não-governamentais, diz a AFP, mais de 200 mulheres foram assassinadas na Turquia pelo seu marido ou o seu companheiro só desde o início de 2014.
Apesar disto, o Presidente Erdogan defendeu, neste encontro sobre mulheres e justiça, que homens e mulheres não podem ser tratados da mesma maneira. “O seu carácter, os seus hábitos e o seu físico são diferentes. Não se pode por em pé de igualdade uma mulher grávida e um homem”, afirmou. A “sua natureza é diferente”, defendeu. Com esse argumento, acrescentou que “não se pode pedir a uma mulher que faça todos os tipos de trabalho que um homem faz, como acontecia nos regimes comunistas”.
Os economistas, no entanto, sublinham que a reduzida presença das mulheres no mercado de trabalho é um obstáculo ao desenvolvimento da Turquia, e a União Europeia, com a qual Ancara está a negociar a adesão há mais de uma década tem incentivado o Governo turco a esforçar-se para aumentar a igualdade entre os géneros.
Mas persistem coisas bastante incompreensíveis. Por exemplo, há vários artigos da enciclopédia online Wikipédia em turco censurados, e alguns deles dizem respeito a temas sexuais, diz o Hürriyet. Mas não são pornográficos, mas sim temas básicos de educação sexual, como "orgão reprodutor sexual feminino", "vagina", "pénis humano". A maior empresa fornecedora de acesso à Internet turca, TTNET, anunciou na semana passada que o acesso a estas páginas foi bloqueado a pedido da Directoria de Telecomunicações da Turquia.
Fisiologia e direitos
Dados todos os antecedentes de Erdogan, estas palavras não foram uma surpresa absoluta. Mas ainda assim chocaram.
A deputada Aylin Nazliaka, do Partido Republicano do Povo, acusou Erdogan de ter “ostracizado” as mulheres. “Vou continuar a combater este homem que não faz diferença nenhuma entre terroristas e feministass”, afirmou, citada pela AFP.
“Sabemos que homens e mulheres não são iguais em termos fisiológicos. Mas igualdade é ter direitos iguais, estatuto igual e oportunidades iguais”, afirmou à Reuters Gonul Karahanoglu, presidente do grupo KADER, que organizou o encontro em que falou o Presidente turco. “Erdogan define as mulheres apenas como mães. Está a discriminar todas as mulheres que não têm filhos. Ele diz sempre as mesmas coisas.”

Fonte: http://www.publico.pt/mundo/noticia/homens-e-mulheres-nunca-podem-ser-iguais-afirma-erdogan-1677313

Meus comentários: Até o ano passado, um homem criticar o feminismo e as feministas era suficiente para as feministas organizarem Marchas das Vadias ao redor do mundo para pedir o linchamento do cara. Hoje, pouco mais de um ano depois, os homens estão não só criticando o feminismo, como estão fazendo isso mais abertamente e muito mais incisivamente. Apenas alguns pares de anos nos separam da extinção final do feminismo. Tudo o que nós temos que fazer é seguir o fluxo e usar a própria histeria das feministas contra elas mesmas. O feminismo deixou de ter razão há vários anos atrás. Não vai ser nada dificil para nós provarmos que toda feminista é um supremacista psicopata que só quer privilégios às custas dos homens. O Primeiro Ministro da Turquia é o primeiro líder nacional de um país a mandar o feminismo pastar. Muito em breve nós veremos o Presidente dos EUA dando um inesquecível chute no traseiro do feminismo.
Se os católicos tivessem só 1% da macheza dos muçulmanos, o feminismo no ocidente já estaria extinto. É realmente uma pena que o Brasil não seja um país Islâmico. Seria muito mais fácil para nós, colocarmos essas feministas no lugar delas. Mas, fazer o que, né? Teremos que nos virar com os velhos bacamartes católicos e evangélicos para lutarmos contra as feministas.

Professores passam por lavagem cerebral feminista

Docentes passam por formação de gênero

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC




Após formação especial sobre as relações de gênero, 80 professores do Ensino Básico das escolas municipais de Santo André realizam formatura amanhã. O curso abordou temas como a violência contra a mulher e a cultura machista.
Conforme explica a secretária de Políticas Públicas para Mulheres do município, Silmara Conchão, o objetivo é trabalhar o assunto dentro das salas de aulas. “A ação local tem um grande poder para transformar essa realidade. A Educação é fundamental no processo. A nossa rede de ensino precisa estar atenta a estereótipos de gêneros que são reproduzidos muitas vezes pela escola, por exemplo, que azul é cor de menino, que homem não chora, entre outros.”
Conforme Silmara, ideias preconcebidas como essas contribuem para o desenvolvimento de uma sociedade machista e, posteriormente, à violência contra a mulher, que passa a ser considerada inferior ao homem.
“A gente vai prevenir essa diferença entre os sexos, ou seja, meninos vão crescer sem achar que isso é natural. As escolas estarão mais preparadas para identificar casos de crianças que sofrem violência doméstica, ou que tem mãe nessa situação. Às vezes, a gente vê a criança apática ou agressiva e não sabe o que está acontecendo fora da escola”, disse.
Uma das educadoras que realizou o curso foi a vice-diretora da Emeb (Escola Municipal de Ensino Básico) Vila Homero Thon, Silvia dos Santos Becker, 52 anos. Segundo ela, as aulas foram especiais. “No começo, não só eu como todas as outras achamos que seria só mais um curso de formação, mas, com o desenvolvimento, fomos pegando muito gosto, Na parte de estágio, passamos por diversos locais, como o PA (Pronto Atendimento) Central, a Delegacia da Mulher e o Hospital da Mulher, onde verificamos que esse é o momento em que a pessoa que sofre violência está mais frágil”, afirmou.
Segundo Silmara, a disseminação do conhecimento na sala de aula é a parte mais difícil, já que as ideias vão contra o machismo das próprias famílias. Porém, ela reafirma a importância da formação, que pretende estender a todos os professores da rede. “É como tirar a Lei Maria da Penha do papel. Precisamos refletir a educação que estamos oferecendo às crianças, fundamental para a desconstrução do racismo e machismo na sociedade.”
O dia da formatura também marca o lançamento da campanha Quem Ama Abraça – Fazendo Escola. A ação desenvolverá 16 dias de ativismo contra a violência, com foco na mulher negra. “Ela acaba sofrendo duas vezes, uma com o preconceito racial e outra por ser mulher”, explicou.
‘E agora José?’ vai oferecer acompanhamento a agressores
No dia 1º de dezembro, a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres de Santo André lançará a campanha E Agora José?, voltada para o acompanhamento aos agressores. Os condenados pela Justiça vão passar por atividades socioeducativas de reintegração na sociedade.
“O tempo é determinado pelo juiz e varia caso a caso. Os encontros serão sequenciais e contarão com acompanhamento de dois profissionais”, disse a secretária Silmara Conchão.
O conteúdo apresentado aos homens envolve a desconstrução do machismo. “Muitos dizem que não tem espaço para discutir a questão da masculinidade. Estamos numa sociedade que cobra dos homens a postura de que não chorem, sejam superiores às mulheres. Aí está a raiz do problema.”
Depois do tempo estipulado para que os agressores façam o curso, eles voltam aos poucos à sociedade, mas sempre com a supervisão dos agentes de cada caso. “Isso propicia a revisão de valores em relação à violência. É uma maneira de prevenir e corrigir a situação, ao contrário da cadeia, que a gente sabe que não ressocializa.”

Fonte: http://www.dgabc.com.br/Noticia/1077978/docentes-passam-por-formacao-de-genero?referencia=Noticia-editoria

Mete A Pica Na Minha Xereca

Só tenho a agradecer ao Feminismo por nos ter dado a prova irrefutável da inferioridade cerebral, moral, fisica e musical das mulheres:

VOU DA A BUCETA JAULA DAS GOSTOZUDAS


Gaiola das Popozudas - Minha Buceta é o Poder



segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Feminista Lola é uma dondoca rica, futil, mimada e privilegiada


Se tem uma coisa que nós não conseguimos encontrar é uma mulher pobre e verdadeiramente oprimida, que seja também feminista. Toda Feminista sempre fez parte da elite dominante, das mulheres ricas, fúteis, dondocas e mimadas. As Sufragistas da Inglaterra, por exemplo, eram as mulheres mais ricas, mimadas e privilegiadas que já existiram nesse planeta. Mas mesmo assim, elas só reclamavam da vida e só ficavam enchendo o saco de todo mundo com esse papo furado de feminismo. Hoje em dia, as coisas não mudaram: enquanto as mulheres pobres e trabalhadoras estão ocupadas demais tentando ganhar a vida, as mulheres ricas, brancas, judias, mimadas e privilegiadas, estão fazendo barulho, enchendo o saco de todo o mundo, com ladainhas feministas. Vejam por exemplo o caso da Feminista Lola Aronovich. Pelo que ela escreve no blogue dela, seria de se pensar que ela fizesse parte da mais baixa ralé proletária; mas não, a Lola tem doutorado e ganha mais de R$ 10.000 reais por mês, mais o salário do marido dela, que, mesmo que fosse a metade do que a Lola ganha: R$ 5.000 reais, ainda assim, daria, no mínimo, para o casal Aronovich, uma renda mensal de mais de R$ 15.000 reais por mês. E é essa Feminista rica, judia, mimada e extremamente privilegiada, que nunca sofreu violência de homem algum, que nunca foi estuprada, que tinha um pai ótimo que a tratava bem, que tem um marido que a trata bem, é essa mulher, rica, mimada e privilegiada, a que mais reclama da vida, do machismo, dos homens e que mais faz escândalo em favor do feminismo.


Aí está o por que essa gorda remelenta vive atrapalhando a Revolução Socialista e vive emperrando o progresso do PT. Viram só Petistas, quem realmente é a Lola Aronovich? Mas, caso vocês ainda não estejam convencidos de que é preciso que o PT dê um chute na bunda do Feminismo, vejam logo abaixo o que a Feminista Lola realmente pensa do PT e da Presidenta Dilma:




Vejam um dos meus posts sobre isso: http://www.feminismodiabolico.org/2014/11/o-feminismo-e-coisa-de-mulher-rica.html

Ah, o leitor ou leitora ainda não está convencido de que a Feminista Lola não passa de uma menininha rica e mimada? Então vejam só para quem ela pretende deixar a fortuna dela de herança:



Feminista afoga os três filhos e depois se suicida

Fiona Anderson, 23, que estava grávida, matou os três filhos. Na época do assassinato, seguido de seu suicídio, as mortes foram investigadas e devidamente finalizadas.
Porém, um inquérito aberto recentemente apontou que Fiona teve problemas com várias entidades de proteção à criança desde sua primeira gravidez, em 2009 

O caso mobilizou toda cidade de Lowestoft, na Inglaterra, em abril do ano passado. Fiona Anderson, 23, que estava grávida, matou os três filhos. Na época do assassinato, seguido de seu suicídio, as mortes foram investigadas e devidamente finalizadas. Porém, um inquérito aberto recentemente apontou que Fiona teve problemas com várias entidades de proteção à criança desde sua primeira gravidez, em 2009 

As outras crianças não foram agredidas. No entanto, o recente inquérito que ficará aberto por mais dois dias, apontou que Fiona arrumou problemas com entidades de proteção à criança 

 Também estavam com marcas de beijo e um coração desenhado na testa de cada um  
As outras crianças não foram agredidas. No entanto, o recente inquérito que ficará aberto por mais dois dias, apontou que Fiona arrumou problemas com entidades de proteção à criança  

Fiona foi encontrada morta, também com a palavra 'Eve' escrita no corpo. Seria o
 nome da filha que ela estava esperando que, obviamente, também não 
sobreviveu
 Fiona foi encontrada morta, também com a palavra "Eve" escrita no corpo. Seria o nome da filha que ela estava esperando que, obviamente, também não sobreviveu 

Fiona temia que seus filhos fossem levados para um entidade social. 'Eles estão estão felizes e seguros agora. As últimas palavras que ouviram foram eu te amo'

O caso mobilizou toda cidade de Lowestoft, na Inglaterra, em abril do ano passado. Fiona Anderson, 23, que estava grávida, matou os três filhos. Na época do assassinato, seguido de seu suicídio, as mortes foram investigadas e devidamente finalizadas.

Porém, um inquérito aberto recentemente apontou que Fiona teve problemas com várias entidades de proteção à criança desde sua primeira gravidez, em 2009 

Fonte: http://noticias.r7.com/hora-7/fotos/tragedia-mae-desesperada-afoga-os-tres-filhos-pequenos-deixa-recado-nos-corpos-e-se-mata-em-seguida-21112014#!/foto/1

Bebê sobrevive por cinco dias abandonado em bueiro na Austrália






 
Bebê sobrevive por cinco dias abandonado em bueiro na Austrália



AFP/AFP/Arquivos - Viatura policial ba baía de Sydney em 24 de setembro
Uma australiana foi indiciada por tentativa de assassinato nesta segunda-feira, depois que seu bebê recém-nascido foi encontrado com vida em um bueiro em uma estrada, onde passou cinco dias, informou a polícia.
Ciclistas ouviram o choro procedente do local e encontraram o bebê na manhã de domingo na rede de esgoto, a 2,5 metros de profundidade, perto de uma pista de ciclismo na zona oeste de Sydney.
O local estava fechado com uma pesada tampa de cimento e várias pessoas foram chamadas para levantar a peça.
No fundo do bueiro os ciclistas encontraram um bebê recém-nascido coberto com um lençol de hospital e ainda com uma pinça (de plástico) no cordão umbilical.
A polícia investigou durante várias horas os registros hospitalares e localizou a mãe, de 30 anos.
O bebê foi hospitalizado e tem estado de saúde considerado estável. A polícia destacou que o menino não teria conseguido sobreviver por mais tempo, já que a temperatura em Sydney chegou a 40ºC no domingo.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/beb%C3%AA-sobrevive-cinco-dias-abandonado-bueiro-austr%C3%A1lia-091148098.html



Este é o mundo melhor que a Feminista Lola está construindo.

Marcha das Vadias tem topless no litoral de SP: 'Prostituta é nossa amiga'

Marcha das Vadias tem topless no litoral de SP: 'Prostituta é nossa amiga'
Ao todo, cerca de 100 pessoas participaram da ação.
Sororidade foi o tema da marcha: empatia e união entre as mulheres.

Mulheres em protesto da Marcha das Vadias em Santos, SP (Foto: Andressa Amorim/ G1)
Um grupo de aproximadamente 100 pessoas participou da 'Marcha das Vadias', em uma caminhada para promover a sororidade, que é a empatia e a união das mulheres, na tarde deste domingo (23), em Santos, no litoral de São Paulo. Essa foi a terceira edição do evento na cidade.
Com cartezes, faixas e gritos - 'Vem pra rua, vem' e 'A prostituta é nossa amiga ', dentre outros contra o machismo e o sexismo - sobre a ideologia do grupo, os manifestantes saíram do bairro Gonzaga e percorreram um trecho da orla da praia de Santos. O destino da caminhada foi até o Parque Municipal Roberto Mário Santini, conhecido como Emissário Submarino. O local foi palco de cantos contra o machismo, a liberação do corpo e do aborto e sobre a liberdade para ter suas próprias escolhas sem que a sociedade intervenha.
Umas das idealizadoras da marcha na Baixada Santista, Natasha do Carmo, 28 anos, conta um pouco sobre a mensagem da passeata. "Nós esperamos chamar a atenção das pessoas com o fato de que precisamos acabar com a cultura machista, parar de colocar a culpa na mulher quando ela sofre uma violência. Que a mulher nunca mais sofra violência sexual, doméstica e psicológica, que nós possamos usar as roupas que a gente quer, sem ter que se preocupar com o próximo. E a sororidade é isso, nós mulheres não estamos sozinhas, temos umas as outras", diz.
Um ponto a ser destacado era a quantidade de homens presentes na marcha em prol das questões levantadas. Natasha comentou sobre a ideia de homens fazerem parte da manifestação. "Eu acho legal, desde que eles não tentem tomar a frente da marcha. Eles têm que saber o lugar dele, por não ser o sujeito da marcha, porque eles são o motivo da marcha. E se eles estão começando a apoiar e lutar com a gente por essa causa, ótimo", comenta.
A manifestação seguiu tranquila, sem que houvesse nenhuma intervenção da Polícia Militar e da Companhia de Engenharia de Tráfego de Santos.
Mulher de topless em protesto (Foto: Andressa Amorim/ G1)

Sobre a "Marcha das Vadias"
A "Marcha das Vadias" teve seu início em Toronto, no Canadá, em reação ao discursso de um policial que, após um ato de manifesto disse que o fato só aconteceu porquê as meninas deviam evitar se vestir como "vadias".
Tal declaração gerou uma onda de indignação, que culminou na primeira "Marcha das Vadias",ocorrida em Toronto em 24 de Janeiro de 2011. De lá, o movimento rapidamente se espalhou por todo o mundo, com Marchas em lugares tão diferentes entre si quanto Austrália e Índia. No Brasil, tudo começou com a Marcha das Vadias de São Paulo, também em 2011. Em 2012, várias cidades pelo Brasil inteiro também organizaram suas Marchas, e outras estão se organizando para marcharem. As cidades da Baixada Santista estão entre elas.
Protesto invadiu orla da praia de Santos, SP (Foto: Andressa Amorim/ G1)
Mulheres pintaram os corpos com mensagens (Foto: Andressa Amorim/ G1)
Marcha das Vadias teve a sua terceira edição em Santos, SP (Foto: Andressa Amorim/ G1)


Mulheres se reuniram para protesto em Santos, SP (Foto: Andressa Amorim/ G1)

Fonte: http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2014/11/marcha-das-vadias-tem-topless-no-litoral-de-sp-prostituta-e-nossa-amiga.html


domingo, 23 de novembro de 2014

Cientistas estão mais perto de anticoncepcional para homens

Cientistas estão mais perto de anticoncepcional para homens
James Gallagher Repórter de Ciência e Saúde da BBC News

3 dezembro 2013 Compartilhar
Novo tratamento pode ser revertido facilmente, segundo cientistas

Cientistas australianos estão mais próximos de sintetizar uma pílula anticoncepcional para homens - mas o medicamento ainda levará mais de dez anos para chegar às farmácias.
Os pesquisadores da Universidade Monash, em Melbourne, encontraram uma forma reversível de impedir que os espermatozóides saiam junto com a ejaculação, sem afetar a função sexual.
Testes em animais mostraram que o esperma pode ser mantido "em estoque" durante a relação.
A busca por um anticoncepcional masculino até o momento se concentrou em pesquisar como os homens poderiam produzir espermatozóides não-funcionais.Mas, alguns medicamentos usados com este objetivo também tinham efeitos colaterais considerados "intoleráveis", segundo Sabatino Ventura, um dos pesquisadores da Universidade Monash.
Estes medicamentos provocavam a infertilidade, mas também afetavam o apetite sexual ou causavam alterações permanentes na produção dos esperma.
A descoberta foi publicada na revista especializada Proceedings of the National Academy of Sciences.
Estoque
Para chegar a este novo anticoncepcional masculino, os pesquisadores australianos tentaram uma abordagem diferente. Normalmente o esperma sai da "área de estoque" no canal deferente antes da ejaculação.
O grupo de pesquisadores produziu camundongos geneticamente modificados que não conseguiam expelir o esperma para fora do canal deferente."O esperma fica no local de estocagem então, quando o camundongo ejacula, não há esperma, ele é estéril", disse Ventura à BBC.
"É facilmente reversível e o esperma não é afetado, mas precisamos mostrar que podemos fazer isto em termos farmacológicos, provavelmente com dois medicamentos", acrescentou.
Até o momento o grupo de pesquisas fez com que os camundongos ficassem estéreis mudando o DNA dos roedores para que eles parassem de produzir duas proteínas necessárias para mover o esperma.
Agora, os cientistas precisam descobrir duas drogas que possam produzir o mesmo efeito. Eles acreditam que uma delas já foi desenvolvida e é usada há décadas em pacientes com crescimento benigno da próstata.
Mas, a descoberta do segundo medicamento necessário pode levar até uma década.
O processo descoberto pelos cientistas australianos também não é totalmente livre de efeitos colaterais. As proteínas que foram alteradas pelos cientistas têm um papel no controle dos vasos sanguíneos, então os efeitos colaterais poderão afetar a pressão e o batimento cardíaco.
Mas, pelo menos nos camundongos, a única alteração detectada foi uma queda "muito pequena" na pressão sanguínea. Também pode haver uma alteração no volume da ejaculação.
"É um estudo muito bom, quase como uma vasectomia biológica, que impede a saída do esperma", afirmou Allan Pacey, palestrante de andrologia na Universidade de Sheffield, na Inglaterra.
"É uma boa ideia, mas eles precisam continuar (com a pesquisa) e observar o que faz com as pessoas", acrescentou.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/12/131203_pilula_homem_fn.shtml

Meus comentários: Na verdade, a pilula anticoncepcional para os homens já existe há vários anos; mas ela foi impedida de ser comercializada e produzida pelo Movimento Feminista que queria que o poder de ter ou não ter filhos ficasse esclusivamente nas mãos das mulheres. As feministas fazem isso porque sabem que a maioria das mulheres hoje em dia têm filhos apenas para depois ferrar com os homens nas pensões alimenticias dos divórcios. O Feminismo nada mais é do que um movimento que busca apenas o PODER para as mulheres. Se os homens tiverem uma pilula anticoncepcional, isso diminuiria o poder relativo das mulheres e é por isso que as feministas sempre sabotaram e sabotam até hoje anticoncepcionais masculinos. Vejam o video abaixo, de um médico brasileiro falando sobre isso:


Dicas de montagem de masturbadores



Melão Lover

Passo 1: Obter um melão e escavar um buraco





Compra-se um melão. Corte um furo redondo em um final um pouco menor do que o seu pênis. Limpe um pouco do interior, mas não muito, lembre-se, você está fazendo um brinquedo sexual.





Aqueça o melão no microondas (cuidado!) E esguiche em algum óleo de bebê ou KY.


Passo 3: Ahhhhh!





Um pequeno bónus para adicionar ao procedimento: No lado oposto do melão, de onde entra o pênis dele, faça um pequeno furo com um espeto ou uma faca pequena, do tamanho de um lápis borracha, assemelhando-se todo o conteúdo da "vagina". sua mão ao redor do melão após a sua ereção e colocar o dedo sobre o furo no outro lado. Retire o dedo no em tempos, substitua-o por cima do buraco. Parece uma boca descendo no seu pênis, então chupando-la como um vai e vem. Um substituto muito bom para um masturbador.

Vagina Caseira

Passo 1: Preencha os balões com água morna




Obter cerca de quatro ou cinco balões. Preencha-os com água morna, não quente. Amarre as pontas para que a água não irá vazar. Isto também funciona com garrafas de água quente.

Passo 2: Usar um travesseiro colocando um saco plástico dentro




Pegue um travesseiro; enrole como um tubo e amarrar uma corda em torno dele ou até mesmo usar o cinto. Empurre a balões de água quente para a abertura do tubo de travesseiro. A sua vagina carnuda quente está quase pronta. Empurre-o entre os balões no travesseiro. Ponha um pouco de lubrificante de sua escolha dentro do saco de plástico que está sendo bem espremido pelos balões.

Passo 3: quente, apertado, e escorregadia a falsa vagina





Como pênis erecto. Coloque o travesseiro na cama. Ponha seu pênis dentro deste vagina de plástico. Você vai sentir o calor, escorregadia, e apertada que você sempre sonhou.

Auto Sexo Oral ou em si mesmo

Passo 1: Lubirfique algum tubo de PVC





Note, isso poderá ser perigoso, proceder com cautela: Pegue um pedaço de cano de PVC de isolamento e corte o comprimento certo para combinar com seu pênis. Deve apertado o suficiente para não vazar.
 
Passo 2: Bombar e chupar





Começar a bombear ou chupar seu pênis ao mesmo tempo até que você esteja realmente a ponto de gozar. Ou seguir em frente, se você quiser sentir o sabor.


Fonte: http://sexshop.bigs.com.br/Masturbador_caseiro.html




ShareThis

Veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...